PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Caseiro suspeito de matar três pessoas troca tiros com fazendeiro, diz PM

Caseiro é procurado em mata suspeito de matar esposa, criança e fazendeiro - Secretaria de Segurança Pública de Goiás
Caseiro é procurado em mata suspeito de matar esposa, criança e fazendeiro Imagem: Secretaria de Segurança Pública de Goiás

Pedro Paulo Couto

Colaboração para o UOL, em Goiânia

01/12/2021 10h04

A PM (Polícia Militar) de Goiás intensificou as buscas pelo caseiro Wanderson Mota Protácio, de 21 anos, na manhã de hoje, próximo ao Lago Corumbá, em Abadiânia (GO). Segundo a corporação, houve um tiroteio durante a madrugada entre um fazendeiro e o suspeito - que está foragido em região próxima à das operações que terminaram na morte de Lázaro Barboza, em junho.

Segundo a PM, a troca de tiros ocorreu por volta das duas horas da manhã em uma propriedade da zona rural de Abadiânia, onde estão concentradas as buscas da força-tarefa criada para localizar o suspeito. Wanderson é suspeito de matar três pessoas no fim de semana: a esposa, a enteada e um fazendeiro.

O fazendeiro disse à Polícia Militar que o caseiro deu dois tiros, e ele revidou. Não há informações de feridos. Uma equipe da patrulha rural foi acionada logo após os disparos, mas ninguém foi localizado.

A força-tarefa para prender Wanderson Mota Protácio está no terceiro dia, e além de Abadiânia, faz buscas nas cidades de Alexânia e Corumbá de Goiás, onde o caseiro é suspeito de matar a mulher, que estava grávida de 4 meses, a enteada, de 2 anos, e um fazendeiro, de 73 anos, no domingo (28).

Segundo a polícia, antes da fuga, o caseiro invadiu uma propriedade vizinha e furtou um revólver. Cerca de 70 policiais, entre militares, civis e rodoviários federais, fazem buscas na região, que é próxima onde ocorreu a força-tarefa que localizou Lázaro Barbosa, no mês de junho.

De acordo com a Polícia Civil, Wanderson já tem um histórico de violência. Em 2019, o caseiro, com 18 anos à época, tentou matar a facadas a ex-companheira na cidade de Goianápolis, região metropolitana de Goiânia.

Pela tentativa de feminicídio, ele ficou preso até março desse ano, quando saiu da cadeia e começou o relacionamento com Raniere Aranha, morta no último final de semana. Ela e a filha foram enterradas no fim da manhã de ontem, no cemitério de Corumbá de Goiás. Durante a fuga, o caseiro ainda baleou uma mulher no ombro, que está internada em Anápolis.

Cotidiano