PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Mulher morre após cirurgia plástica realizada em bairro nobre de BH

Lidiane teve embolia pulmonar após cirurgias plásticas em Belo Horizonte - Reprodução/Facebook
Lidiane teve embolia pulmonar após cirurgias plásticas em Belo Horizonte Imagem: Reprodução/Facebook

Bruno Torquato

Colaboração para o UOL, em Betim (MG)

08/12/2021 11h42Atualizada em 08/12/2021 14h28

A Polícia Civil de Minas Gerais investiga a morte de Lidiane Aparecida Fernandes Oliveira, de 39 anos, após duas cirurgias plásticas realizadas no Instituto Mineiro de Obesidade, com sede no bairro de Lourdes, região considerada nobre em Belo Horizonte.

As cirurgias de abdominoplastia e lipoaspiração, segundo o relato do marido de Lidiane no Boletim de Ocorrência na Polícia Militar, custaram R$ 20,5 mil, sendo R$ 5 mil de entrada e o restante no dia dos procedimentos. As cirurgias plásticas começaram às 8h30 da manhã e terminaram por volta das 13h de segunda-feira (6).

Já no quarto, ela queixou para sua irmã muitas dores e falta de ar. Em determinado momento, com piora na dificuldade de respirar, acionou o botão de emergência e sua irmã saiu do quarto para pedir socorro. Ao voltar, Lidiane estava desacordada.

Os profissionais da clínica tentaram reanimá-la e acionaram o SAMU, que entubou Lidiane e encaminhou para o Hospital Vera Cruz, onde o óbito foi constatado na madrugada de ontem, de acordo com o boletim de ocorrência.

A causa da morte foi constatada como embolia pulmonar.

Segundo a Polícia Militar, o médico que realizou o procedimento informou que não houve complicaçõe na cirurgia e encaminhou Lidiane para o quarto sob os cuidados do Instituto Mineiro de Obesidade, que possui apenas suporte básico.

Ele informou ainda que não é médico da clínica e apenas usa a estrutura para atender os pacientes, ressaltando que o local não possui Centro de Terapia Intensiva. Por esse motivo, Lidiane foi transferida para um hospital.

Prefeitura lamenta

Lidiane era servidora pública e a Prefeitura de Brumadinho divulgou uma nota de pesar. "A Prefeitura e a Secretaria de Saúde lamentam profundamente o falecimento de Lidiane Aparecida Fernandes Oliveira, profissional zelosa, atenciosa e muito querida pela equipe do Complexo Hospitalar Valdemar de Assis Barcelos. Enviamos as nossas condolências aos amigos e familiares", diz o comunicado.

A reportagem entrou em contato com o Conselho Regional de Medicina, mas não conseguiu ser atendida para esclarecer se irá investigar os procedimentos realizados pelo médico e pela clínica.

Ao ligar para o Instituto Mineiro de Obesidade, a reportagem foi informada que não haveria ninguém para comentar o caso - hoje é feriado em Belo Horizonte. O UOL tentou ainda contato com o dono da clínica, Leonardo Salles, mas até o momento ele não respondeu à reportagem.

Cotidiano