PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
3 meses

GO: Homem pede 'desculpas para Deus' após furtar padre em casa paroquial

Suspeito teria ido até a residência do padre para pedir uma doação, mas aproveitou a ausência dele para furtar telefone - Reprodução/ Polícia Civil de Goiás
Suspeito teria ido até a residência do padre para pedir uma doação, mas aproveitou a ausência dele para furtar telefone Imagem: Reprodução/ Polícia Civil de Goiás

Do UOL, em São Paulo

20/01/2022 18h05Atualizada em 20/01/2022 18h05

Wellington Silva, de 43 anos, foi preso ontem suspeito de furtar um aparelho celular de um padre na Casa Paroquial em Firminópolis (GO), distante cerca de 118 km da capital Goiânia. Ele teria ido para a residência do pároco pedir doação de cesta básica, mas se aproveitou da ausência de pessoas para pegar o aparelho celular.

O padre apareceu quando o suspeito já estava indo embora. "Ele saiu fazendo o sinal de 'Pai Nosso' e o padre não entendeu. O cidadão não falou nada mais, não solicitou nada e o padre achou que era alguém que já tinha realizado atendimento e ele estava indo embora", disse ao UOL o delegado Tiago Junqueira de Almeida.

O delegado da Polícia Civil ainda informou que o homem confirmou em depoimento que fez o sinal de "Pai Nosso" como uma forma de "pedir desculpas para Deus", já que ele seria fiel católico e até frequentava missas.

foto 1 - Reprodução/ Polícia Civil de Goiás - Reprodução/ Polícia Civil de Goiás
O aparelho celular do padre, avaliado em cerca de R$ 3 mil, já foi recuperado após furto
Imagem: Reprodução/ Polícia Civil de Goiás

Wellington só foi identificado graças ao sistema de monitoramento com câmeras presente na residência do padre e que a polícia teve acesso, o que permitiu o localizar e realizar sua prisão. O aparelho celular do padre, um iPhone avaliado em cerca de R$ 3 mil, também já foi recuperado.

Foi fixada uma fiança de um salário mínimo (R$ 1.212,00) para liberação, que não foi paga. O suspeito está preso e à disposição da Justiça. Até o momento ele não possui defesa constituída. Este espaço segue aberto caso haja desejo de manifestação.

Cotidiano