PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Petrópolis: Mãe e filho professor morrem em desabamento; conheça as vítimas

Professor universitário Nelson Costa, 59, foi uma das vítimas da chuva em Petrópolis no domingo (20) - Reprodução/Redes sociais
Professor universitário Nelson Costa, 59, foi uma das vítimas da chuva em Petrópolis no domingo (20) Imagem: Reprodução/Redes sociais

Lola Ferreira

Do UOL, no Rio

22/03/2022 13h28

O mais recente temporal que atingiu Petrópolis (RJ) no domingo (20) deixou ao menos seis mortos, de acordo com a Defesa Civil da cidade. Vítimas de deslizamentos de encostas na rua Washington Luiz, no centro, e no Morro da Oficina, os corpos já foram identificados pela Polícia Civil. Um dos corpos encontrado pelo Corpo de Bombeiros ainda não foi identificado e está em estágio avançado de decomposição.

O filósofo Mário Augusto Queiroz Carvalho consta oficialmente como desaparecido no desabamento da casa da Washington Luiz. Às 17h48, a Defesa Civil municipal afirmou que o número de mortos subiu para quatro e de desaparecidos caiu para dois. Antes, a UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) divulgou nota de falecimento e lamentou a morte de Mário, que é coordenador de graduação do curso de bacharelado em Filosofia da UFRJ.

As duas outras desaparecidas são Miriam Gonçalves do Valle e Vanila de Jesus da Silva, tia e sobrinha. Eles estavam na mesma casa de três pavimentos que desabou na rua Washington Luiz.

A Polícia Civil afirma que agentes fizeram busca nos 18 abrigos da cidade para cadastrar os desaparecidos. O quinto corpo passou por exame das digitais e, caso não seja possível identificá-lo, será realizado exame de DNA com material genético coletado no mutirão de fevereiro, para saber se é uma das vítimas desaparecidas há mais de 30 dias.

Veja quem são os mortos dos novos deslizamentos em Petrópolis

Nelson Ricardo Ferreira da Costa, 59 anos

Professor universitário, Nelson estava no imóvel de três andares junto com a mãe. Doutor em Artes Visuais pela UFRJ, ele lecionava nos cursos de Arquitetura, Publicidade e Design de Moda na Universidade Estácio de Sá.

Antes, havia dado aulas na Universidade Católica de Petrópolis e na Uerj (Universidade do Estado do Rio de Janeiro). Nas redes sociais, alunos lamentaram a morte de Nelson. "Uma perda irreparável. Mestre maravilhoso, seus ensinamentos são inesquecíveis. Nos corações dos seus alunos ele será eterno!", disse uma ex-aluna.

O Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Rio de Janeiro divulgou nota de pesar pelo falecimento de Nelson.

Heloisa Helena Caldeira da Costa, 86 anos

Mãe de Nelson, Heloisa estava na casa com o filho no momento do deslizamento.

De acordo com familiares de Mário Carvalho, amigo de Nelson ainda desaparecido, Heloisa tinha problemas de locomoção.

O filho e o amigo buscavam retirá-la do imóvel quando a chuva começou, mas não conseguiram a tempo.

Os outros mortos são Carmelo de Souza e Jussara Belarmino Souza, vítimas de deslizamento no Morro da Oficina, local onde o temporal de 15 de fevereiro fez mais vítimas.

Cotidiano