PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

O que é a 'cracolândia'? Entenda como foi formada e a origem do nome

Moradores da cracolândia - Bandeirantes/Reprodução de vídeo
Moradores da cracolândia Imagem: Bandeirantes/Reprodução de vídeo

Matheus Brum

Colaboração para o UOL

13/05/2022 04h00

A Polícia Civil de São Paulo realizou nesta quarta-feira (11) uma megaoperação na região central de São Paulo, conhecida como "nova cracolândia", que trouxe novamente à tona os problemas que envolvem a área, a segurança pública e o centro da cidade. O local agora fica na praça Princesa Isabel.

Segundo o delegado Roberto Monteiro, responsável pela operação, a ação foi para desmantelar uma estrutura hierárquica do tráfico do drogas que age na região e é dividido por funções:

  • Traficante, que conduz o tráfico na área;
  • Auxiliar do traficante, que dá apoio para operacionalizar as transações;
  • Travessia, que leva as drogas dos hotéis do entorno para as mesas colocadas embaixo das tendas;
  • Disciplina, que é responsável por ajudar o traficante a manter a ordem no espaço no fluxo da "cracolândia";
  • Armadores, que eram os que montavam e desmontavam as cerca de 7 a 10 barracas do tráfico de drogas na praça, de acordo com as atividades de limpeza da Prefeitura de São Paulo.

Origens da cracolândia

Mas esse cenário não é nada novo.

Tudo começou nos anos 1990, na região da Luz, em uma parte compreendida pelas alamedas Cleveland, Dino Bueno, Nothmann e rua Helvétia. Ali foi a primeira Cracolândia.

Nessa época, houve a primeira apreensão de crack em São Paulo, noticiada no dia 22 de junho de 1990. A Polícia Militar prendeu um rapaz na zona leste com 220 gramas da droga. Em um contexto de crise econômica no Brasil, o crack se tornou uma droga barata e de efeito muito potente e se espalhou rapidamente.

De acordo com a Secretaria de Saúde de São Paulo, ficava concentrada na zona leste, mas a disputa entre os traficantes deslocou o consumo para a região da Luz, ao lado da Estação da Luz.

Naquele momento, estava sendo desativado o Terminal Rodoviário da Luz, que era um dos principais pontos de chegada de pessoas à capital paulista, e acontecia um processo de degradação urbana.

Onde antes viviam moradores de rua, virou o grande ponto de consumo de crack.

O termo "Cracolândia" surgiu pela primeira vez em uma reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, em 1995.

"As ruas do bairro da Santa Ifigênia conhecidas como Cracolândia continuam sendo percorridas pelos policiais. Os antigos casarões vêm sendo usados por traficantes para preparar pedras de crack", dizia um trecho da reportagem sobre a prisão de traficantes após a inauguração da Delegacia de Repressão ao Crack em São Paulo.

Nova cracolândia

A Polícia Civil de São Paulo acredita que os traficantes que hoje comandam o fluxo da Cracolândia ordenaram a mudança de local. Saíram da Praça Júlio Prestes e foram para a Praça Princesa Isabel, onde passou a ser denominada "nova Cracolândia".

Esse movimento já tinha ocorrido em 2017, após uma grande operação na região. Agora, em março de 2022, passou novamente a ser notado pelos agentes de segurança. No início, cerca de 200 pessoas migraram. Já no final do mês, esse número saltou para 530, de acordo com os dados da prefeitura de São Paulo.

Cotidiano