PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Vídeo mostra perito baleado por militares sendo colocado em van no Rio

Marcela Lemos

Colaboração para o UOL, no Rio

17/05/2022 16h16

Um vídeo gravado por uma testemunha mostra o momento em que o perito papiloscopista da Polícia Civil do Rio Renato Couto, 41, é imobilizado e colocado em uma van por militares da Marinha, na última sexta-feira (13), na Praça da Bandeira, na zona norte carioca.

Segundo a polícia, o perito havia acabado de ser baleado pela segunda vez. Nas imagens, é possível ver Couto sofrendo uma chave de braço. Ao menos três homens aparecem na gravação imobilizando o policial e o colocando dentro da van, que pertence à Marinha.

"Diante do último esforço para evitar ser levado, o policial foi atingido por outro disparo realizado e, em seguida, colocado no interior do veículo com auxílio dos demais custodiados", destaca decisão judicial que converteu a prisão em flagrante em preventiva. O trecho faz referência ao depoimento de uma testemunha que presenciou o ocorrido.

Com quase dois minutos de duração, o vídeo termina com o grupo entrando no veículo e deixando o local. Segundo a polícia, o grupo seguiu para a Baixada Fluminense, onde o policial foi arremessado no rio Guandu. O corpo foi localizado na manhã de ontem —laudo aponta que a causa da morte foi asfixia por afogamento.

De acordo com a investigação, Bruno Santos Lima, supervisor do Setor de Transportes do 1º Distrito Naval, foi o responsável pelos disparos. Ele é filho de Lourival Ferreira Lima, dono do ferro-velho que teria receptado material furtado de uma obra do policial.

Além de Lourival e Bruno, foram presos os militares Manoel Vitor Silva e Darios Fideles Motta. O grupo foi acusado de homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver.

Vídeo mostra policial fazendo ameaças com arma

De acordo com a Polícia Civil, o policial foi vítima de uma emboscada.

Na última quinta-feira (12), um dia antes de ser morto, o policial se envolveu em uma confusão com Lourival, dono do ferro velho. Uma testemunha gravou o momento da discussão (vídeo acima).

Nas imagens, o policial, que veste camisa verde, aponta uma arma e grita com Lourival, de camisa preta. Em alguns momentos, o perito chega a empurrar o dono do ferro-velho.

No vídeo, é possível ouvir Couto gritar: "Ajoelha, c*". Ele aparece andando de um lado para outro com a arma na mão. "Respeita os outros", diz o perito em outro momento.

De acordo com as investigações, o vídeo foi editado e está sendo periciado. Segundo o relato de testemunhas, após a confusão, Lourival teria combinado que o perito voltasse no dia seguinte para ser ressarcido.

No entanto, ao retornar, ele foi agredido, baleado e sequestrado pelo grupo, segundo as investigações. A decisão judicial à qual o UOL teve acesso destaca que a ação foi cometida por "motivo fútil e aparente premeditação do crime cometido de forma brutal e covarde".

O UOL tenta contato com os advogados dos suspeitos. Assim que houver uma manifestação, ela será incluída na reportagem.

Cotidiano