PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

PR: 170 alunos e docentes relatam intoxicação após refeição em universidade

Alunos reclamam da qualidade da comida servida em restaurante universitário; arroz tem "pontos azuis"  - Arquivo pessoal e Reprodução/Facebook
Alunos reclamam da qualidade da comida servida em restaurante universitário; arroz tem 'pontos azuis' Imagem: Arquivo pessoal e Reprodução/Facebook

Do UOL, em São Paulo

25/05/2022 19h26Atualizada em 26/05/2022 12h54

Alunos e professores da UTFPR (Universidade Tecnológica Federal do Paraná) afirmam ter sofrido intoxicação alimentar na semana passada após realizarem refeições nos RUs (Restaurantes Universitários) nas sedes Centro e Ecoville, em Curitiba. Até agora, já foram identificados ao menos 170 casos, conforme apontou um formulário organizado pelos próprios estudantes.

Um dos alunos afetados foi Gustavo Zeni, 25, estudante de engenharia da computação. Ele contou, em entrevista ao UOL, que almoçou na terça-feira (17) no restaurante e começou a ter sintomas de intoxicação dois dias depois.

"Na quarta-feira (18) eu não estava com muito apetite, mas comecei a sentir sintomas de resfriado e fui para casa. Comi macarrão instantâneo, passei mal e a primeira impressão que tive era que o meu corpo já não estava mais aguentando esse tipo de comida", disse ele.

A suspeita em relação ao refeitório veio mais tarde, quando ele começou a receber relatos de outros amigos que também haviam passado mal após comer no local. "Eu só almocei na terça-feira, mas quem almoçou mais vezes ficou ainda pior. Um professor nosso jantou na quinta-feira (19) e foi parar no hospital. Teve um caso de desmaio, muita gente foi para o soro".

Gustavo disse que conseguiu melhorar em poucos dias, mas que amigos reportaram ter sintomas por até três dias. Ele ainda diz que a nutricionista responsável pelo cardápio não quis coletar uma amostra da comida por achar que se tratava de um caso "isolado". A empresa que fornece alimentos para o RU é terceirizada e não teve o nome divulgado. Há relatos de "pontos azuis" encontrados em algumas comidas servidas.

Em nota, a UTFPR informou que tomou ciência das ocorrências nas sedes Centro e Ecoville. "Desde o primeiro relato, recebido em 18/05, a Comissão vem monitorando o ocorrido e verificando todos os detalhes narrados para que sejam tomadas as medidas cabíveis para que seja possível elucidar os fatos e apurar as responsabilidades, inclusive com a instauração de Processo Administrativo Sancionatório contra a empresa contratada", explicou a universidade.

A instituição também afirmou que a empresa recebeu ontem uma visita da Vigilância Sanitária Municipal e que não foi encontrada nenhuma irregularidade, "seja nos ambientes ou nos procedimentos de funcionamento dos RUs do campus". O laudo completo será enviado para a nutricionista responsável apenas na próxima semana.

"Estão ocorrendo várias reuniões entre a direção-geral e a comunidade estudantil a fim de, em comum acordo, identificar os problemas e buscar as soluções cabíveis", diz comunicado. A UTFPR ainda informou que em média são servidas 2 mil refeições em ambas sedes onde ocorreram os casos e que os restaurantes estão atendendo os alunos e docentes normalmente.

"Solicitamos a toda a comunidade que continue participando ativamente do processo de monitoramento do RU, sendo que irregularidades devem ser reportadas utilizando o e-mail fiscalizacaoru-ct@utfpr.edu.br", finaliza nota.

Cotidiano