PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

'Tenho que pagar pelo que fiz', diz mulher que jogou enteado do 4º andar

"Não era para eu ter feito isso, porque acabei com a minha vida e dos meus filhos", disse a mulher - Reprodução/TV Gazeta
'Não era para eu ter feito isso, porque acabei com a minha vida e dos meus filhos', disse a mulher Imagem: Reprodução/TV Gazeta

Colaboração para o UOL, em São Paulo

25/05/2022 11h10

A mulher presa na segunda-feira (23) após confessar ter jogado o enteado de 6 anos do quarto andar de um edifício em Maceió se disse arrependida pelo que fez.

"O menino não tinha culpa de nada", afirmou ela à TV Gazeta, afiliada da TV Globo na região. "Tenho que pagar pelo que fiz. Estou muito arrependida pelo que fiz com o menino. Peço a Deus que ele saia dessa."

De acordo com a madrasta, ela e o pai do enteado viviam discutindo, na maioria das vezes por sentimentos possessivos de ambas as partes. No dia em que o caso aconteceu, o homem disparou ameaças contra o filho da mulher, dizendo que iria matá-lo, segundo ela.

"Aí, eu disse para ele: 'Se você matar o meu filho, eu mato o seu também'". Ela o acusou de acertar um soco em sua boca naquele dia.

"Foi aí que meu filho foi para cima dele e disse: 'Não, tio, não faz isso não'. Um vizinho que mora do lado segurou ele (o homem), e foi nessa hora que peguei o filho dele [enteado dela] e o joguei", afirmou.

"Me arrependi. Não era para eu ter feito isso, porque acabei com a minha vida e dos meus filhos, eles só têm a mim". Ela tem um filho de 14 anos — o que tentou impedir o padrasto de agredi-la — e outro de 12.

Caso ocorreu em um prédio residencial no Conjunto Vale Bentes I, no Complexo Benedito Bentes, em Maceió - Divulgação/Prefeitura de Maceió - Divulgação/Prefeitura de Maceió
Caso ocorreu em um prédio residencial no Conjunto Vale Bentes I, no Complexo Benedito Bentes, em Maceió
Imagem: Divulgação/Prefeitura de Maceió

A mulher foi presa pela Polícia Civil e autuada por tentativa de homicídio, segundo o delegado responsável pelo caso, Fábio Costa. "A criança ficou bastante ferida, está hospitalizada e não corre risco de morte", afirmou ele ao UOL, na segunda.

O enteado jogado do quarto andar do prédio pela madrasta estava morando na casa havia oito meses. A mudança tinha acontecido após a morte da mãe dele.

Ontem, também em entrevista à TV Gazeta, o pai da criança disse que, num primeiro momento, não imaginou que a esposa tinha jogado o enteado dela pela janela, pensando que ela teria, na verdade, atirado as roupas dele.

Segundo ele, ambos iniciaram a discussão que acarretou no caso na madrugada de segunda-feira, após consumirem bebidas alcoólicas. "Nunca imaginei que ela fosse capaz de fazer isso com o meu filho", declarou.

Cotidiano