PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Dupla finge ser funcionária da Enel, invade casa e faz família refém em SP

Homens tentaram se pasar por funcionários de empresa de energia elétrica para poder roubar casa na zona leste de SP - TV Bandeirantes/Reprodução
Homens tentaram se pasar por funcionários de empresa de energia elétrica para poder roubar casa na zona leste de SP Imagem: TV Bandeirantes/Reprodução

Do UOL, em São Paulo

05/07/2022 20h46Atualizada em 05/07/2022 20h46

Dois homens foram presos na manhã de hoje após fingirem ser funcionários de uma empresa de energia elétrica para invadir um terreno em obras, pular o muro para uma casa vizinha e fazer uma família boliviana refém no bairro de Cangaíba, na zona leste de São Paulo.

Câmeras de segurança mostraram a movimentação da dupla, que estava de colete e com EPIs e tentava se passar por funcionários da Enel.

Eles chegam a medir a extensão do terreno em obras para disfarçar a ação criminosa, tentam forçar a porta da residência invadida, mas desistem e quebram o cadeado do terreno para fazer a invasão.

Segundo a TV Bandeirantes, vizinhos da família que foi vítima dos criminosos perceberam a ação e acionaram a Polícia Militar. O efetivo policial chegou ao local e os suspeitos usaram a família que mora na residência como escudo humano.

"Conseguimos efetuar um cerco, adentrar a residência pelos fundos, quando eles perceberam que a gente estava conseguindo ter acesso à residência, eles entraram no meio dos familiares para fazer eles como escudo humano", afirmou o sargento Ricardo Franco, da PMESP, em entrevista à Bandeirantes.

Após negociações, a dupla se rendeu. "Eles acabaram deitando no chão, com isso conseguimos fazer a detenção dos dois indivíduos", afirmou o sargento.

A PM encontrou duas armas com os assaltantes, assim como carregador e munição, luvas e um alicate usado para quebrar o cadeado do terreno vizinho.

Em nota enviada ao UOL, a Enel afirmou que os suspeitos envolvidos na ocorrência não fazem parte do quadro de colaboradores nem de empresas parceiras. A empresa também afirmou que os indivíduos não usavam uniformes da empresa nem roupas similares às usadas pelos funcionários. "A Enel esclarece ainda que o cliente titular da instalação pode confirmar a visita em seu endereço pelo atendimento ao cliente", pontuou em nota.

Cotidiano