PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Vídeo de traficantes em igreja no Rio é peça de teatro, dizem pastores

Igor Mello

Do UOL, no Rio

05/07/2022 14h00

O vídeo viral em que um suposto traficante entra em uma igreja evangélica e pede a um pastor orações antes de participar de uma guerra com uma facção rival é um trecho de uma peça de teatro, segundo afirmam os pastores responsáveis pelo templo religioso.

O UOL conversou com a pastora Isa Cruz, uma das presidentes do Ministério Tempo de Avivar, uma pequena igreja evangélica localizada no Morro do Borel, na zona norte do Rio. Segundo ela, a gravação ocorreu em 12 de junho em comemoração ao Dia do Pastor e foi encenada por integrantes da congregação.

"Foi uma peça de teatro referente ao Dia do Pastor, gravada no segundo domingo de junho. No final da história eles se convertem", diz ela.

A pastora afirma não usar muito as redes sociais, mas ainda assim diz ter ficado ciente da repercussão do caso. "A todo momento me mandam o vídeo." Ainda de acordo com ela, a congregação não tem nenhuma preocupação com a divulgação das imagens: "Ficamos tranquilos, porque realmente foi uma peça e acho que não foi [divulgado] o vídeo todo".

O pastor que aparece nas imagens é Alan Mendes, marido de Isa Cruz e também presidente da igreja. Segundo ele, os dois sabiam que uma peça seria encenada naquele dia, mas não conheciam o teor do que seria apresentado. Apesar disso, ele diz que em nenhum momento acreditou que a chegada dos supostos traficantes fosse uma situação real.

"Não [achei que fosse real] porque eu sabia que era uma peça da igreja, só não sabia qual o tipo de peça que eles estariam apresentando. Eles me pegaram de surpresa, mas não me assustou porque eu sabia que era uma peça e conheço cada um e a característica de cada um que entrou na igreja. Eu conheço meus obreiros", disse o pastor, por meio do WhatsApp.

Conversão de traficantes e arma de paintball

As imagens foram inicialmente divulgadas no perfil no TikTok de um influenciador digital do Morro do Borel e viralizaram nas redes sociais.

No vídeo, dois supostos traficantes interrompem o culto e pedem uma oração antes de confrontarem rivais que iriam tentar invadir a comunidade.

Um deles entra na igreja com um fuzil e é repreendido pelo comparsa: "Coé, menor? Atividade aí, menor. Perdeu o respeito? Vamos tirar a arma da igreja aqui, menor".

Suposto traficante entrou em igreja evangélica com arma e foi repreendido por comparsa: "Perdeu o respeito, menor?" - Reprodução/ Twitter - Reprodução/ Twitter
Suposto traficante entrou em igreja evangélica com arma e foi repreendido por comparsa: "Perdeu o respeito, menor?"
Imagem: Reprodução/ Twitter

O pastor Alan Mendes sustenta que a arma exibida no vídeo era de paintball.

Isa Cruz diz que na congregação que comanda há casos de traficantes que se converteram e largaram o crime.

"A nossa igreja é aberta. Nós não impedimos ninguém de entrar na igreja para receber a palavra de Deus. Temos alguns convertidos que antes foram ex-prostitutas, ex-traficantes. Quando [a pessoa] entra na igreja, na presença de Deus, sua vida é mudada", disse ela.

Cotidiano