Como 'mulas' eram preparadas para levar drogas no estômago para a Europa

Pessoas aliciadas por traficantes encontradas pela polícia zona oeste de São Paulo contaram como eram preparadas para transportar drogas no estômago em voos internacionais para a Europa.

O que aconteceu

As chamadas "mulas" relataram em depoimento que eram obrigadas a ingerir cenouras pequenas como forma de treinamento. De acordo com o boletim de ocorrência ao qual o UOL teve acesso, só depois disso elas ingeriam cápsulas com cocaína.

Formado por 33 pessoas, o grupo contou ainda que era obrigado a tomar remédios. Segundo os relatos, todos alimentavam com o básico "para o organismo não rejeitar o objeto estranho ao corpo humano".

Alguns dos aliciados afirmaram já ter recebido até R$ 20 mil para transportar a pasta base de cocaína no estômago. Segundo eles, as viagens eram feitas na maioria das vezes para a Inglaterra, a França e a Holanda.

Eles disseram ter sido recrutados por um homem, que acabou preso em flagrante. Supeito de tráfico internacional, Antônio Adriano Vieira Araújo, 24, foi encaminhado para a Polícia Federal, que investiga o caso.

O que foi apreendido pela PM com o grupo

600 cápsulas de substância com características semelhantes à pasta base de cocaína - o material pesava seis quilos, de acordo com a polícia.

36 passaportes - a polícia suspeita que os documentos já tenham sido usados pelas "mulas" em viagens internacionais.

Continua após a publicidade

Cartões de crédito, cadernos com anotações e 37 celulares e um notebook - tudo o que foi localizado no imóvel na Vila Sônia será encaminhado para a perícia.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora