Conteúdo publicado há 2 meses

PM mata indígena em confronto dentro de reserva Xakriabá em MG

Alisson Lacerda Abreu, de 25 anos, morreu em confronto com policiais militares dentro da Terra Indígena Xakriabá Rancharia, em São João das Missões (MG), na madrugada de domingo (10).

O que aconteceu:

Alisson foi baleado peito durante uma briga generalizada durante um evento no local, onde a Polícia Militar realizava a segurança.

Versões sobre a morte divergem. A APIB (Articulação dos Povos Indígenas do Brasil) afirma que ele morreu na hora, enquanto a Polícia Militar diz que ele "foi a óbito no hospital Itacarambi" após ser socorrido.

O que dizem os indígenas

Na noite de sábado (9), indígenas teriam reclamado que os policiais realizaram "abordagens truculentas". Os oficiais teriam reagido, usando spray de pimenta em "mulheres, gestantes e crianças", o que causou indignação entre os presentes.

Durante a confusão, Alisson teria tomado um tiro no peito.

APIB considera que o caso é uma "emergência indígena". "O Povo Xakriabá pede justiça pela vida do jovem assassinado e cobra segurança dentro e fora do território. As abordagens violentas e com abuso de poder são frequentes na região", destaca a Articulação dos Povos Indígenas do Brasil, em nota.

Os moradores da aldeia relataram que cerca de oito viaturas da Polícia Militar entraram no território Xakriabá "de forma ilegal, violenta e sem consultar às lideranças da aldeia", diz texto compartilhado no perfil da comunidade Povo Xakriabá no Instagram.

O que diz a Polícia Militar

A PM afirma que foi acionada para checar "indivíduos que estariam em atitude suspeita no local". Essas pessoas teriam mostrado "descontentamento" com a intervenção e teriam sido "hostis" com os policiais, mas liberados.

Continua após a publicidade

Mais tarde, os policiais teriam sido acionados novamente para separar uma "briga generalizada", mas foram cercados. "Aproximadamente 100 indivíduos, dentre eles os que haviam sido abordados anteriormente, cercaram a guarnição policial e contra ela arremessaram pedras, garrafas, cadeiras e outros objetos, atentando contra a vida dos militares", disse a corporação.

A PM diz que os agentes tentaram conversar, mas não conseguiram, e "foi necessário usar arma de fogo" e "utilizar um veículo particular de terceiro para chegar a um local mais seguro". Uma viatura foi danificada pelos indígenas, segundo a polícia.

Policiais foram feridos e atendidos no Hospital Itacarambi, de acordo com a corporação.

Nove pessoas foram presas por "agressões contra os policiais militares, dano ao patrimônio público e práticas delitivas correlatas". Elas foram encaminhadas à Delegacia de Polícia Civil. A reportagem entrou em contato para saber quem são os presos.

Em nota, a prefeitura de São João das Missões escreveu que "expressa seu profundo pesar pelo falecimento de Alisson Lacerda Abreu" e que envia "profundas condolências a todos os familiares e amigos".

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes