Conteúdo publicado há 2 meses

Hóspede é preso suspeito de racismo contra funcionários negros de hotel

Um homem foi preso após ofender funcionários nordestinos, negros e homossexuais de um hotel em Rio Quente (GO).

O que aconteceu

O hóspede pediu para falar com o gerente e reclamou de ter sido atendido por ''pretos e pelo pessoal do Nordeste''. Ele disse também que não entendia por que a empresa contratava ''pessoas de pele'' e que não gostava disso, fazendo gestos passando a mão em sua própria pele.

Ele afirmou ter nojo da empresa e garantiu que não frequentaria mais o local. Hóspedes e funcionários presenciaram as ofensas e o denunciaram à Polícia Militar. Caso aconteceu na última segunda-feira (8)

Com a chegada dos policiais, o hóspede tentou se defender. Ele alegou que apenas teria comentado que "tem nordestino bom e nordestino preguiçoso, assim como tem goiano com essas mesmas características".

O homem foi preso e encaminhado à Central de Flagrantes. Ele foi autuado por crime resultante de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional, que prevê pena de reclusão de um a três anos e multa.

O nome e idade do suspeito não foram informados pela polícia. Por isso, o UOL não conseguiu localizar e consultar a defesa dele. O espaço fica aberto para manifestações.

Deixe seu comentário

Só para assinantes