Conteúdo publicado há 1 mês

Prejuízo por enchentes em cidades do RS ultrapassa R$ 10 bi, diz entidade

O prejuízo financeiro das cidades do Rio Grande do Sul ultrapassou a marca de R$ 10 bilhões, segundo levantamento da CNM (Confederação Nacional dos Municípios) divulgado nesta sexta-feira (17).

O que aconteceu

São R$ 2,3 bilhões no setor público, R$ 3,1 bilhões no setor privado e a maioria dos prejuízos, por enquanto, refere-se ao setor habitacional, com R$ 4,6 bilhões. A CNM ressalta que os dados são parciais, já que as enchentes continuam e as prefeituras ainda enviam as informações à entidade.

Prejuízo com obras de infraestrutura aparece com o maior número entre o setor público, com R$ 1,6 bilhão. A lista ainda registra: danos materiais, como escolas e hospitais (R$ 428,7 milhões); sistema de transportes (R$ 87,4 milhões); assistência médica emergencial (R$ 3,1 milhões); esgotamento sanitário (R$ 12 milhões); limpeza urbana (R$ 35,8 milhões); energia elétrica (R$ 4,8 milhões); ensino (R$ 83 milhões); abastecimento de água (R$ 12,2 milhões); controle de pragas (R$ 300 mil); combustíveis (R$ 1,6 milhões); segurança pública (R$ 1,3 milhão); e telecomunicações (R$ 940 mil).

Já entre os grupos do setor privado, a agricultura sofreu o maior prejuízo, R$ 2,3 bilhão. Aparecem na sequência: indústria (R$ 265,5 milhões); pecuária (R$ 226 milhões); comércios locais (R$ 127,5 milhões); e demais serviços (R$ 84,7 milhões).

Mortos pelas enchentes

Enchentes já deixaram 154 mortos no RS, segundo balanço divulgado pela Defesa Civil às 12h desta sexta. São 806 feridos e 98 desaparecidos.

Boletim ainda mostra que 2.295.022 de pessoas foram afetadas pelas enchentes. São 540.192 desalojados e 78.165 em abrigos.

Foram resgatadas 82.666 pessoas e 12.108 animais.

Deixe seu comentário

Só para assinantes