Conteúdo publicado há 25 dias

Adolescente é investigado por criar vaquinha falsa para vítimas do RS

Um adolescente de 16 anos é suspeito de fazer parte de um grupo criminoso que desviava doações a vítimas de enchentes no Rio Grande do Sul por uma página falsa de arrecadação.

O que aconteceu

Mandados de busca e apreensão contra adolescente foram cumpridos em cobertura de luxo de Balneário Camboriú (SC). No local, ele contou a policiais como aplicava o golpe.

O grupo criminoso atuava com uma página falsa que simulava o site oficial do Governo do RS. A página em questão era divulgada nas redes sociais com impulsionamento pago, segundo investigações da Polícia Civil do RS.

No site falso, vítima era direcionada para outros links que geravam um QR Code para as doações via pix. Assim que identificados, os sites fraudulentos foram tirados do ar pela polícia.

O adolescente foi encontrado pela polícia por ser sócio-proprietário de empresas que recebiam os valores transferidos à página falsa de arrecadações. Aos policiais, ele contou que precisava do dinheiro para manter a vida de luxo.

Adolescente usava redes sociais para mostrar "sucesso" com dinheiro. Ele tinha um perfil onde afirmava que ganhou o primeiro milhão aos 15 anos. Ele usava o mesmo perfil para publicar fotos de comprovantes de recebimento de altas quantias, afirmou a PCRS. "Ganho dinheiro falando que ganho dinheiro", explicou aos policiais.

Golpistas planejavam desviar mais de R$ 2 milhões por dia. Para incentivar as doações, eles usavam uma arte informando que R$ 2,7 milhões já tinham sido arrecadados na vaquinha falsa.

Além das ordens judiciais, o bloqueio de R$ 1 milhão nas contas de responsabilidade do suspeito foi realizado. Outros mandados foram cumpridos pela polícia no interior de SC.

Deixe seu comentário

Só para assinantes