Conteúdo publicado há 1 mês

Empresário do DF é preso suspeito de estuprar e explorar adolescentes

Um empresário foi preso no Distrito Federal suspeito de estupro de vulnerável e exploração sexual de dezenas de adolescentes.

O que aconteceu

Suspeito de 61 anos não teve a identidade divulgada. Ele foi preso na última sexta-feira (14), numa operação batizada de "Predador", deflagrada pela Polícia Civil do DF, e foi alvo de busca e apreensão no Itapoã.

De acordo com a polícia, a maioria das vítimas tinha idades entre 12 e 13 anos. As investigações apontam que ele aliciava as vítimas, oferecendo-lhes dinheiro, presentes e festas.

Uma das vítimas, atualmente com 16 anos, era abusada pelo homem desde os 13 anos. Em alguns casos, segundo as autoridades, ele chegava a pagar até R$ 1.000 para meninas virgens. As vítimas mais velhas eram recrutadas para buscar novas garotas para o investigado explorar.

A prisão dele é temporária e foi decretada por 30 dias, podendo ser renovada ou convertida em preventiva ao final das investigações. De acordo com a polícia, se condenado por todos os crimes, o homem pode pegar mais de cem anos de prisão.

Como denunciar

É possível realizar denúncia através do "disque denúncia" por contato telefônico, pelo número 181 ou 180 para os casos envolvendo Violência Contra a Mulher, sendo que a identidade do denunciante pode ser mantida em sigilo.

É possível também que a própria vítima se dirija, preferencialmente, à Delegacia de Defesa da Mulher, e solicite que um boletim de ocorrência seja feito. O estupro não é apenas a conjunção carnal, mas qualquer ato libidinoso cometido sem o consentimento da vítima. Por isso, muitas vezes, não deixa marcas que vão ser notadas em um exame de corpo de delito, por exemplo.

A lei considera, então, como prova, a palavra da vítima para iniciar uma investigação. E ao longo do processo serão colhidos outros depoimentos que corroborem com a denúncia.

Deixe seu comentário

Só para assinantes