Conteúdo publicado há 28 dias

3 a cada 10 moradores do RS querem se mudar após enchentes, diz pesquisa

A cada dez moradores do Rio Grande do Sul, três pensam em se mudar de casa depois dos eventos climáticos que devastaram o estado no mês passado.

O que aconteceu

Pesquisa indica que 30% dos gaúchos querem se mudar. As chuvas afetaram 8 em cada dez pessoas entrevistadas entre os dias 4 e 7 de junho, quando mil adultos foram consultados pela startup Loft e pela Offerwide. A margem de erro é de três pontos percentuais.

Nem todos têm dinheiro para a mudança, no entanto. Segundo a pesquisa, apenas 24% acreditam que teriam recursos para mudar de endereço.

70% dos gaúchos, no entanto, pensam em ficar. Um das razões é o sentimento de reconstrução do estado após a tragédia, diz Fábio Takahashi, gerente de Dados da Loft. O outro motivo tem a ver com dinheiro. "A classe A demonstrou menos interesse em se mudar devido a eventos extremos. E essa população é mais representativa no Rio Grande do Sul do que em outros estados", diz Takahashi.

O que mais preocupa os gaúchos?

A tragédia aumentou a preocupação da população local. Cerca de 80% dos moradores agora temem as emergências climáticas, mesmo percentual dos que afirmaram ter tido a casa afetada pelas enchentes.

O risco maior é viver nas encostas. Para 67% dos que desejam mudar de casa, o mais importante será evitar encostas e morros (67%). Em seguida, eles mencionam a necessidade de manter distância de rios, lagos e represas (65%), enquanto, para 55% dos entrevistadas, é preciso morar perto de onde exista um sistema de monitoramento e alerta de eventos climáticos atípicos.

As inundações no Rio Grande do Sul deixaram 177 mortos. Trinta e sete pessoas estavam desaparecidas.

Deixe seu comentário

Só para assinantes