Líderes mundiais lamentam a morte de Hugo Chávez

Do UOL, no Rio

Após o anúncio do vice-presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, sobre a morte do presidente venezuelano, Hugo Chávez, nesta terça-feira (5), líderes de diversos países manifestaram suas condolências pela perda.

O presidente dos EUA, Barack Obama, afirmou o "apoio dos Estados Unidos ao povo venezuelano e seu interesse no desenvolvimento de uma relação construtiva" após a morte de Chávez. "Se inicia um novo capítulo na história da Venezuela. Os Estados Unidos seguem comprometidos com políticas que promovam os princípios democráticos, o estado de direito e o respeito aos direitos humanos", disse.

O secretário-geral da ONU (Organização das Nações Unidas), Ban Ki-Moon, enviou suas "sentidas condolências" à população e ao governo da Venezuela logo após saber da morte do presidente Hugo Chávez, 58. "É a primeira notícia que tenho, e, mesmo que mais adiante faça uma declaração formal, quero enviar minhas sentidas condolências à família do presidente Hugo Chávez, assim como ao povo e ao governo da Venezuela", disse o secretário-geral à imprensa na sede das Nações Unidas.

O presidente da Autoridade Nacional Palestina, Mahmoud Abbas, lamentou a morte de Chávez e disse que os palestinos "perderam um amigo que defendeu de forma apaixonada seu direito à liberdade". Em comunicado divulgado pela Wafa, a agência oficial palestina, Abbas afirmou que seu povo sempre irá se lembrar de Chávez  "e de sua corajosa posição" ao apoiar a iniciativa palestina pelo reconhecimento como Estado observador não-membro na ONU, no dia 29 de novembro de 2012.

O ditador da Síria, Bashar al-Assad, disse que a morte de Chávez representa "uma grande perda pessoal". Em comunicado divulgado pela agência de notícias Sana, Assad lamentou a morte do presidente venezuelano, que era aliado do regime sírio. "O desaparecimento desse líder único é uma grande perda pessoal e para o povo sírio, tanto como é para o povo da Venezuela."

O vice-presidente da Argentina, Amado Boudou, expressou condolências em sua conta no microblog Twitter: "Grande dor em toda a América. Se foi um dos melhores. Até sempre, Comandante: junto a Néstor [Kirchner] nos guiarão á vitória dos povos!", escreveu Boudou.

O chanceler da Costa Rica, Enrique Castillo, também lamentou a morte do presidente venezuelano, ressaltando esperar que a Venezuela "encontre seu caminho na democracia, na paz e na institucionalidade". Ele afirmou ao site Amerliarueda.com esperar "que a sociedade Venezuelana possa suportar esta perda e definir seu rumo nas instituições democráticas do país". È clara a melhora nos índices sociais da Venezuela. Confiamos que esta nova etapa seja venturosa para o povo venezuelano; esperamos que possam encontrar seu caminho para assegurar o progresso e o bem-estar", afirmou ainda o chanceler. (Com agências internacionais)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Assine e receba em seu e-mail em dois boletins diários, as principais notícias do dia

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos