Topo

Sergio Mattarella é eleito novo presidente da Itália

Filippo Monteforte/AFP
O recém-eleito presidente da Itália, o juiz siciliano Sergio Mattarella (à esq.), chega ao Conselho Constitucional, em Roma, neste sábado (31) Imagem: Filippo Monteforte/AFP

Do UOL, em São Paulo

31/01/2015 10h11Atualizada em 31/01/2015 12h07

O juiz da Corte Constitucional Sergio Mattarella, 73, foi eleito na manhã deste sábado (31) para ser o novo presidente da República da Itália, em mais uma vitória política do primeiro-ministro Matteo Renzi.

"Meu pensamento vai, sobretudo e acima de tudo, para as dificuldades e esperanças dos nossos concidadãos. Isso basta", afirmou Mattarella, após receber da líder da Câmara dos Deputados, Laura Boldrini, a comunicação oficial de sua escolha pelo Parlamento.

O primeiro-ministro da Itália, Matteo Renzi, usou a sua conta no Twitter para desejar um "bom trabalho" a Mattarella. "Bom trabalho, presidente Mattarella. Viva a Itália", escreveu Renzi. 

Sergio Mattarella foi elogiado pelo ex-presidente da Itália Giorgio Napolitano, que renunciou no último dia 14 de janeiro. "Conheço Mattarella do plano da absoluta lealdade, correção, sensibilidade, competência institucional e, certamente, da imparcialidade, características importantíssimas para a figura do chefe de Estado", declarou.  

Aos 89 anos, Napolitano decidiu abandonar o cargo --apesar de ter mandato até 2020-- por conta da idade avançada.

O papa Francisco enviou um telegrama de congratulações ao presidente recém-eleito. "Enquanto desejo que você possa cumprir a sua importante tarefa, especialmente a serviço da unidade e da concórdia no país, invoco sobre a sua pessoa a constante assistência divina para uma iluminada ação de promoção do bem comum", escreveu.

Quarta votação

Mattarella recebeu 665 votos no Parlamento, de um total de 1.009, na quarta votação, depois que nenhum dos candidatos tiveram os apoios necessários nas últimas rodadas.

Ele precisou de maioria simples para ser escolhido e não os dois terços requeridos segundo a Constituição italiana de 1947 para as três primeiras votações. 

Mais de mil deputados, senadores, representantes de regiões e senadores vitalícios participam da votação.

Seguindo a tradição parlamentarista da Europa, o presidente da República da Itália cumpre a função de chefe de Estado, enquanto o governo fica a cargo do primeiro-ministro.
 
Embora não tenha os mesmos poderes de um mandatário brasileiro, por exemplo, o presidente italiano não é uma figura meramente decorativa. Ele é considerado o principal garantidor da Constituição e, mais do que promulgar leis, participa ativamente do jogo político, mediando negociações entre os partidos.
 

Perfil discreto

Sergio Mattarella é o 12° presidente da história da República da Itália. De perfil discreto, ele foi escolhido pelo primeiro-ministro Matteo Renzi para unir a até então dividida centro-esquerda do país em torno de um mesmo nome.  

Ligado ao Partido Democrático, o mesmo do premier, Mattarella já foi ministro para as Relações com o Parlamento (1987-1989), da Educação (1989-1990) e da Defesa (1999-2001).

Em 2011, foi eleito pelo Congresso para ser um dos juízes da Corte Constitucional do país, função que exerce até hoje. Seu nome chegou a ser cogitado no pleito presidencial de 2013, mas não encontrou apoio no grupo de centro-direita comandado por Silvio Berlusconi.  

O novo presidente da República nasceu em Palermo, é viúvo e tem três filhos. Embora não represente o caráter de renovação encampado por Renzi, Sergio Mattarella é considerado moderado - o que facilita negociações com todos os partidos - e possui uma grande experiência política. (Com Ansa e Efe)