Hillary abre 12 pontos e tem maior folga desde o início da campanha, diz pesquisa

Do UOL, em São Paulo

A candidata democrata Hillary Clinton tem 12 pontos de vantagem sobre o rival republicano Donald Trump, segundo uma pesquisa feita pela emissora ABC News e pelo jornal "The Washington Post" , divulgada neste domingo (23). A ex-secretária de Estado, de 68 anos, tem 50% das intenções de voto contra 38%.

Este é o maior índice de apoio a Hillary registrada em todas as pesquisas realizadas pela ABC News desde o começo da campanha, enquanto Trump recebeu sua menor porcentagem até agora.

A última sondagem da ABC News, realizada depois do segundo debate entre os candidatos, em 9 de outubro, mostrava apenas quatro pontos de vantagem para Hillary.

A ABC News entrevistou 1.391 pessoas maiores de idade, 874 das quais provavelmente irão votar, entre os dias 20 a 22 de outubro. A margem de erro é de 3,5 pontos, para mais ou para menos.

O candidato libertário Gary Johnson e a ecologista Jill Stein têm, respectivamente, 5% e 2% de apoio, assim como na pesquisa anterior.

A pesquisa revela também que 69% dos consultados desaprovam a resposta de Trump às mulheres que o acusam de abuso sexual. O magnata afirmou, no sábado, que essas mulheres estão mentindo e prometeu processá-las depois da eleição de 8 de novembro. Até agora, 11 mulheres acusaram Trump publicamente.

Outra grande vantagem que a pesquisa indica está entre as mulheres, grupo onde Hillary tem 55% de apoio contra 35% para Trump. Além disso, a democrata supera pela primeira vez o empresário entre os homens, com 44% de adesão, contra 41%.

Quase 60% dos entrevistados rejeitam as afirmações do aspirante republicano de que a eleição está sendo manipulada e 65% o criticam por dizer que pode não aceitar o resultado em caso de derrota.

De acordo o site RealClearPolitcs, a média das pesquisas a nível nacional mostra uma vantagem para Hillary de 47,7% contra 41,9%. Já o site de estatísticas FiveThirtyEight, que aglutina informações como as pesquisas eleitorais e os grupos demográficos de cada Estado, diz que Hillary tem 87% de chances de ser eleita em 8 de novembro, contra 12% de Trump.

No último debate, Trump ameaça rejeitar resultado eleitoral

Chefe de campanha de Trump admite que Hillary está na frente

A chefe de campanha de Donald Trump, Kellyanne Conway, reconheceu neste domingo que o candidato republicano à presidência dos Estados Unidos está atrás de sua adversária democrata. Segundo ela, Hillary tem vantagens como o apoio ativo do atual presidente, Barack Obama, sua esposa Michelle e o vice-presidente, Joe Biden. "Todos eles são mais populares do que ela [Hillary] pode esperar ser", disse.

Conway, no entanto, disse que a corrida presidencial "não terminou". "Muitos da imprensa dizem que já se encerrou. Pela enésima vez, eles estão deixando Donald Trump de lado", disse.

A chefe de campanha anunciou que o empresário investirá mais recursos nos Estados considerados chave para vencer as eleições, citando entre eles Flórida, Ohio, Iowa, Carolina do Norte e Nevada. "Não vamos abandonar. Sabemos que ainda podemos ganhar. Nesses Estados, podemos conseguir uma virada nas próximas semanas", disse a chefe de campanha do empresário sobre a vantagem de Hillary.

Trump redobrou os esforços e nos próximos dias elevará o ritmo de sua campanha com até três eventos diários nesses estados em disputa. Entre hoje e terça-feira, o candidato republicano deve realizar uma viagem com cinco comícios na Flórida. (Com AFP e EFE)

Entenda os 'swing states', que definem a eleição americana

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos