Trump tira EUA de acordo do Transpacífico e assina atos sobre aborto e lobby

Do UOL, em São Paulo

  • Saul Loeb/ AFP

    Trump exibe atos assinados na Casa Branca, nesta segunda-feira

    Trump exibe atos assinados na Casa Branca, nesta segunda-feira

O presidente Donald Trump confirmou nesta segunda-feira (23) a retirada dos Estados Unidos do Acordo de Associação Transpacífico (TPP) e assinou outros dois atos executivos, no início de sua primeira semana completa como comandante da Casa Branca.

A saída dos EUA do TPP, do qual fazem parte outros 11 países do Pacífico, era uma promessa de campanha do republicano, que definiu o acordo como "um desastre potencial" para os EUA. O TPP foi negociado pelo governo do ex-presidente Barack Obama, que fez desse acordo uma de suas prioridades em matéria comercial e dentro de sua estratégia para aprofundar os laços com a região da Ásia-Pacífico.

Outra das três ordens executivas de Trump foi a proibição de financiamento do governo federal a grupos pró-aborto no exterior, conhecida como "Mexico City Policy" ('política Cidade do México').

Essa política foi anunciada pela primeira vez em uma conferência da ONU na capital mexicana, em 1984, pelo então presidente Ronald Reagan, republicano, e tem sido retomada e suspensa de acordo com o partido que está no poder --ela esteve interrompida nas gestões democratas de Bill Clinton (1993-2001) e Barack Obama (2009-2017) e ativa na administração do republicano George W. Bush (2001-2009).

O terceiro decreto do novo presidente dos EUA nesta segunda-feira proíbe que funcionários que trabalharem na gestão Trump façam serviços de consulta ou lobby para terceiros, durante cinco anos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos