Trump ataca imprensa "desonesta" e defende histórico do governo

Do UOL, em São Paulo

  • Pablo Martinez Monsivais/AP Photo

O presidente dos EUA, Donald Trump, afirmou que a imprensa americana está sendo "desonesta" e prestando um "desserviço" à população do país ao cobrir o início de seu governo, em pronunciamento nesta quinta-feira (16) na Casa Branca.

"Raramente algum presidente fez tanto pelo país como eu estou fazendo em tão pouco tempo", afirmou o presidente. "A imprensa se tornou tão desonesta que se não falamos sobre isso vamos prestar um enorme desserviço ao povo americano."

"A mídia está tentando atacar nosso trabalho porque estamos tentando fazer o que prometemos", acrescentou Trump. "Eu ligo a TV, leio os jornais e vejo histórias de caos. Não há caos. Esse governo está operando como uma máquina bem afinada."

Trump está sob intensas críticas nos últimos dias, especialmente em razão da renúncia de seu assessor de segurança nacional, Michael Flynn, após a constatação de que havia mentido sobre contatos que manteve com autoridades russas.

Depois, a Casa Branca reconheceu que Trump sabia que Flynn havia mentido semanas antes da renúncia.  

Segundo Trump, a maneira como Flynn tratou o caso não era aceitável, embora ele estivesse apenas "fazendo seu trabalho" ao fazer contato com os russos.

"Eu não tenho nada na Rússia. Não tenho empréstimos na Rússia. Não tenho negócios na Rússia. Essa história de contatos com russos é uma piada", afirmou Trump. 

"Rússia é 'fake news' [notícia falsa]. É coisa inventada pela imprensa", acrescentou.

Trump afirmou ainda que "herdou uma zona nos EUA e no exterior" de seu antecessor, Barack Obama.

"O Estado Islâmico está crescendo como um câncer, é uma dessas zonas que herdei", disse.

O presidente afirmou que anunciará, na próxima semana, uma "nova e muito abrangente ordem executiva para proteger nosso povo".

Secretário do Trabalho

Trump indicou ainda nesta quinta o cubano-americano Alexander "Alex" Acosta para ser seu secretário do Trabalho, o primeiro hispânico de seu gabinete.

Acosta "tem uma carreira impressionante", disse Trump em coletiva de imprensa, acrescentando que "será um secretário do Trabalho fantástico".

Ex-procurador da Flórida, Acosta chegou a integrar a divisão de Direitos Civis do Departamento de Justiça durante o governo George W. Bush (2001-2009). (Com agências internacionais)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos