Venezuela confirma morte de jovem durante protestos contra Maduro

Do UOL, em São Paulo

  • Juan Barreto/AFP

    Venezuela confirma morte de jovem durante protestos contra Maduro

    Venezuela confirma morte de jovem durante protestos contra Maduro

 As autoridades da Venezuela confirmaram que um jovem foi morto na quinta-feira durante protestos contra o governo e prometeram investigar a morte, a primeira desde que uma polêmica envolvendo o Tribunal Supremo de Justiça (TSJ) irrompeu na semana passada. A Promotoria venezuelana assumiu a investigação do caso.

Milhares de opositores ao presidente venezuelano, Nicolás Maduro, foram às ruas na quinta-feira para protestar contra uma decisão da corte, que se inclina a favor do governo socialista e assumiu o controle do Congresso de maioria opositora, o que os manifestantes disseram ser um mais um passo rumo à ditadura.

Embora a medida amplamente rejeitada tenha sido revertida rapidamente, a oposição intensificou as manifestações de rua contra Maduro, ainda que tais demonstrações tenham obtido pouco no passado.

A marcha degringolou em confrontos, e na noite de quinta-feira líderes oposicionistas disseram que Jairo Ortiz, 19, foi baleado por forças de segurança que dispersavam um protesto em um subúrbio de Caracas.

"Diante do assassinato vil do jovem Jairo Ortiz, manifestamos nossa firme condenação ao ato tão vil", disse o ombudsman de direitos humanos do governo Tarek Saab no Twitter no início desta sexta-feira.

Na quinta-feira, em um pronunciamento televisivo, Maduro disse que as autoridades detiveram 30 pessoas envolvidas na manifestação. Mesmo fragmentada, a oposição ganhou novo ímpeto contra um governo que culpa pelo colapso social e econômico do país.

Dois promotores foram designados para coordenar a perícia com a polícia judicial "com o objetivo de determinar as responsabilidades penais correspondentes", segundo um comunicado.

A "informação preliminar" do Ministério Público e de que "a vítima estava na manifestação (em Carrizal, nas proximidades da capital), quando funcionários da Guarda Nacional e da Polícia Nacional se aproximaram do local".

"Durante a situação, Ortiz Bustamante recebeu um tiro que provocou sua morte", afirma o texto, sem revelar mais detalhes.

A oposição, que denunciou a repressão a suas manifestações, condenou o ocorrido. O ex-candidato À presidência Henrique Capriles, governador de Miranda, responsabilizou o ministro da Justiça, Néstor Reverolm por ordenar a repressão "sem se importar com vidas".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos