Coreia do Norte faz lançamento fracassado de míssil, diz Seul

Do UOL, em São Paulo

  • Ahn Young-joon/AP

    Homem assiste noticiário na TV sobre lançamento de míssil pela Coreia do Norte, na estação de trem de Seul, na Coreia do Sul

    Homem assiste noticiário na TV sobre lançamento de míssil pela Coreia do Norte, na estação de trem de Seul, na Coreia do Sul

A Coreia do Norte realizou na noite deste sábado (15; manhã de domingo no horário local) um lançamento de um míssil, mas fracassou, afirmou a Coreia do Sul. 

Ainda de acordo com autoridades sul-coreanas, o artefato caiu na costa leste norte-coreana, próxima a Sinpo. O tipo do artefato não foi informado, e não houve comunicado oficial da Coreia do Norte sobre o lançamento.

"A Coreia do Norte tentou testar um tipo de míssil não identificado a partir de Sinpo", afirmou o Ministério da Defesa sul-coreano, acrescentando que o lançamento "fracassou" e que está investigando outros detalhes. 

Já o Pentágono afirmou ter detectado um lançamento de mísseis às 5h51 (da manhã de domingo, no horário local) e que o artefato explodiu quase imediatamente. 

"O Comando Pacífico dos EUA está totalmente comprometido em trabalhar em conjunto com nossos aliados na Coreia do Sul e no Japão para manter a segurança", afirmou em nota o comandante Dave Benham, porta-voz do Comando Pacífico. 

Um funcionário do governo americano afirmou que o presidente Donald Trump "foi informado" sobre o lançamento.

A Coreia do Norte já conduziu cinco teste nucleares e uma série de lançamentos de mísseis. A análise de imagens de satélite sugere que o país pode estar se preparando para um sexto teste nuclear.

O lançamento ocorre em meio a intensas trocas de farpas entre o regime norte-coreano e o governo dos EUA, com ameaças mútuas de ataques. Mais cedo neste sábado, a Coreia do Norte exibiu vários mísseis balísticos, entre eles um possível novo projétil de alcance intercontinental, no desfile militar organizado por causa do aniversário de seu fundador.

No evento que comemora o 105º aniversário do nascimento de Kim Il-sung, fundador do país, o regime fez desfilar pelo centro de Pyongyang sobre caminhões um tipo de projétil nunca antes mostrado em público e que poderia ser um novo míssil balístico intercontinental (ICBM) de combustível sólido.

Durante o desfile, o vice-presidente do Partido dos Trabalhadores de Coreia do Norte, Choe Ryong-hae, afirmou que o povo norte-coreano está "preparado para a guerra" contra os EUA com suas armas nucleares.

"Estamos completamente preparados para enfrentar qualquer tipo de guerra com nossas armas nucleares se os EUA atacarem a península da Coreia", disse o considerado número dois do regime.

No fim da semana, os EUA haviam bombardeado o Afeganistão com a chamada "mãe de todas as bombas" - seu artefato não nuclear mais poderoso --, o que foi considerado um aviso à Coreia do Norte

"A Coreia do Norte é um problema, e um problema que será resolvido", disse Trump na ocasião, em meio a especulações sobre um novo teste nuclear por parte de militares norte-coreanos.

Antes, Washington já havia despachado um porta-aviões e sua frota se dirigem à península coreana. (Com agências internacionais)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos