PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Comissário de bordo quebra garrafa de vinho na cabeça de passageiro transtornado

Após tumulto causado por Hudek, avião precisou voltar a Seattle - AP
Após tumulto causado por Hudek, avião precisou voltar a Seattle Imagem: AP

Colaboração para o UOL

08/07/2017 11h01

Um homem de 23 anos tentou abrir a porta de emergência de um voo da Delta Airlines na manhã de quinta-feira e por pouco não colocou em risco a vida de 207 passageiros que seguiam de Seattle (EUA) para Pequim (China). Após luta corporal, um comissário de bordo quebrou uma garrafa de vinho na cabeça do terrorista, que acabou preso.

Joseph Daniel Hudek IV, de 23, morador de Tampa, na Flórida, chegou a comparecer ao Tribunal Distrital dos EUA na sexta-feira, mas reservou-se ao direito de ficar calado durante a audiência. Ele deverá ser julgado na quinta-feira da semana que vem. Até lá, ficará sob a custódia das autoridades policiais.

De acordo um porta-voz do Aeroporto Internacional Seattle-Tacoma, o avião, um Boeing 767 já estava voando há cerca de uma hora e sobrevoava o Oceano Pacífico quando Hudek, que estava na primeira classe, entrou no banheiro. A denúncia conta que ele saiu rapidamente, fez uma pergunta ao comissário e voltou.

Ao deixar novamente o banheiro, se atirou sobre a porta de emergência na tentativa de abri-la. Dois comissários o agarraram e ali começou a luta corporal, com outros passageiros tentando ajudar. Um comissário recebeu socos no rosto e atingiu um passageiro com uma garrafa de vinho.

A luta só acabou depois que um comissário pegou duas garrafas de vinho e atingiu Hudek na cabeça, quebrando inclusive uma delas. Um passageiro conseguiu dar um mata-leão no causador do tumulto e, com a ajuda de outros passageiros, ele acabou amarrado.

O avião voltou a Seattle e aterrissou em segurança já pela manhã. Horas depois, seguiu para Pequim sem Hudek e sem um passageiro e um comissário de bordo, que precisaram ser hospitalizados sem lesões graves.

Internacional