Trump demite ex-presidente do Partido Republicano do cargo de chefe de gabinete da Casa Branca

Do UOL, em São Paulo

  • SAUL LOEB/AFP

    Trump e o ex-chefe de gabinete, o ex-presidente do Partido Republicano Reince Priebus

    Trump e o ex-chefe de gabinete, o ex-presidente do Partido Republicano Reince Priebus

O presidente dos EUA, Donald Trump, demitiu nesta sexta-feira (28) o chefe de gabinete da Casa Branca e o ex-presidente do Partido Republicano Reince Priebus. Ele foi alvo de críticas e ofensas feitas pelo diretor de comunicações da Casa Branca, Anthony Scaramucci, que chegou a sugerir que Priebus deveria ser investigado pelos vazamentos de informações da equipe de Trump.

Priebus assumiu a chefia do gabinete de Trump em uma tentativa de aproximar o presidente com a ala do Partido Republicano que não apoiava o seu governo fortemente. Ao escolhê-lo, Trump optou por um veterano de Washington, muito próximo da liderança republicana, especialmente do presidente da Câmara dos Representantes, Paul Ryan, com quem Trump não manteve boa relação durante a campanha.

Fontes ouvidas pela imprensa americana nesta sexta afirmam que Priebus teria renunciado na quinta-feira, mesmo dia em que os ataques e ofensas de Scaramucci repercutiram na imprensa. Em entrevista para a CNN após o anúncio de sua saída, Priebus disse que Trump queria seguir em uma direção diferente. Ele ainda ressaltou que ofereceu sua renúncia e ele aceitou.

"Gostaria de agradecer Reince Priebus por seus serviços e dedicação para este país. Conquistamos muitas coisas juntos e tenho muito orgulho dele", disse Trump em um post no Twitter. O motivo da saída de Priebus não foi divulgado. O general John Kelly, secretário de Segurança Interna, foi nomeado para o posto no lugar de Priebus. Ainda não existem informações sobre quem assumirá o cargo de Kelly.

O nome de Priebus esteve em destaque na imprensa nesta semana depois que Scaramucci, que se reporta diretamente ao presidente --e não ao chefe de gabinete, o que é incomum-- telefonou para um repórter da revista "New Yorker" exigindo saber quem teria vazado informações da Casa Branca. No telefonema, ele criticou abertamente Priebus: "Reince é um esquizofrênico paranoico de merda, um paranoico", respondeu Scaramucci, com xingamentos, ao acusar o chefe de gabinete pelos vazamentos de informações. Ele disse ainda que Priebus logo pediria demissão.

Ainda em entrevista para a CNN, Scaramucci criticou Priebus abertamente: "O peixe fede a partir da cabeça", disse aos jornalistas. "Só posso dizer que dois peixes não fedem, eu e o presidente."

Scaramucci foi nomeado diretor de Comunicações da Casa Branca na semana passada, e rapidamente se tornou o rosto público do governo e um poderoso defensor do presidente Trump.

Milionário do ramo das finanças de Nova York, ele chegou à Casa Branca prometendo servir aos interesses de Trump e ajudar a ajeitar a administração, envolvida em polêmicas desde a posse do presidente e marcada por vazamentos de informações para a imprensa. A porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, já admitiu que Scaramucci "utilizou uma linguagem forte, mas acredito não voltará a fazê-lo". (Com agências internacionais)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos