Qual é o arsenal nuclear dos EUA que Trump diz estar "mais poderoso do que nunca"?

Do UOL, em São Paulo

Os Estados Unidos são o único país na história que usou armas nucleares durante um conflito --contra as cidades de Hiroshima e Nagasaki em 1945, durante a Segunda Guerra. E o presidente Donald Trump, depois de ameaçar a Coreia do Norte com "fogo e fúria", afirmou que o arsenal nuclear dos EUA está "mais forte e mais poderoso do que nunca". 

Atualmente, o governo americano mantém o seu arsenal nuclear dividido em uma tríade: bombardeiros, submarinos e mísseis balísticos intercontinentais instalados em terra. A Força Aérea tem 20 bombardeiros B-2 e 54 bombardeiros B-52, com capacidade nuclear, segundo um relatório do Congresso divulgado em fevereiro. A Marinha tem 14 submarinos nucleares, e cada um deles pode levar 24 mísseis Trident II. Existem ainda 414 mísseis intercontinentais 414 Minuteman III. O arsenal completo passa por uma caríssima modernização, estimada em US$ 1 trilhão em 30 anos.

Ogivas nucleares

Um dos documentos mais recentes sobre o arsenal de ogivas nucleares, divulgado em 2015, afirma que os EUA possuem 4.717 ogivas ativas, ainda que existam milhares delas que foram aposentadas, mas não desmanteladas --estima-se que, no total, o número de ogivas entre ativadas e aposentadas chegue a 6.800. Além disso, os EUA historicamente mantêm armas táticas nucleares em vários países da Otan --estima-se que sejam mais de 200 armas nucleares táticas em países como Bélgica, Alemanha, Itália, Holanda e Turquia.

O governo americano é signatário não só do Tratado de Não-Proliferação Nuclear, mas também do Start (Tratado Estratégico de Redução de Armas), firmado com a Rússia em 2010. Segundo o Start, ambos os países deveriam reduzir seus arsenais estratégicos nucleares para 1.550 ogivas e 700 veículos. Segundo a última troca de dados do Start, os EUA mantêm hoje 1.411 ogivas instaladas em 673 veículos. Mas estima-se que o número de ogivas instaladas atualmente pelos EUA seja de 1.740.

Robert Burns/ AP
Maquete do míssil nuclear Minuteman 3 usado em treinamento em base da força aérea dos EUA em Wyoming

Mísseis balísticos

Os EUA produzem mísseis balísticos altamente sofisticados. Washington tem hoje mais de 400 mísseis balísticos intercontinentais Minuteman III (com alcance de cerca de 13 mil km) instalados em bases nos Estados americanos de Montana, Dakota do Norte e Wyoming.

A Marinha tem 248 mísseis balísticos Trident II (com alcance de cerca de 12 mil km) instalados em 14 submarinos nucleares. A Força Aérea tem 16 bombardeiros B-2, dificilmente detectáveis por radar, e cada um pode transportar uma bomba nuclear, e também 44 bombardeiros B-52, e cada um pode transportar até 20 mísseis de cruzeiro.

Forçados pelo Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário, os EUA eliminaram todo o seu arsenal de mísseis de médio alcance, e hoje não possui nenhum equipamento com alcance entre 500 e 5.500 quilômetros. Eles também aposentaram o Tomahawk nuclear, usando somente o convencional.

O governo americano investe pesado em sistema de defesa antimíssil, projetados para interceptação em todas as fases de voo. Um exemplo é o THAAD (Terminal de Defesa Aérea para Grandes Altitudes), sistema instalado na Coreia do Sul para conter a ameaça de mísseis de curto alcance norte-coreanos. A Marinha opera 33 navios equipados com o sistema de defesa antimísseis Aegis na Europa.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos