Sobe para 51 o número de mortos em acidente de ônibus no Peru

Do UOL, em São Paulo*

O número de mortos na queda de um ônibus em um penhasco no Peru subiu para 51 no final desta quarta-feira (3), segundo o Corpo de Bombeiros peruano. Os destroços do veículo devem começar a ser removidos na quinta-feira com ajuda de um guindaste.

O acidente aconteceu na terça-feira (2) pela manhã, quando um ônibus de passageiros bateu em caminhão num trecho da rodovia de Pasamayo (48 quilômetros ao norte da capital Lima) conhecido como a "Curva do Diabo". A colisão fez o ônibus cair em um precipício de cerca de 100 metros de profundidade. El só parou em uma praia.

Seis passageiros sobreviveram. Um deles, Máximo Jimenez Vilcayaure, 24, escapou de uma forma que a imprensa local classificou como milagrosa: ao perceber que o ônibus ia cair, Vilcayaure se atirou pela janela e caiu no chão antes que o veículo despencasse no precipício, segundo informações do site peruano RPP Notícias. O sobrevivente teve apenas o braço quebrado.

As buscas por corpos foram feitas com o emprego de drones e equipes de bombeiros que tiveram que usar técnicas de alpinismo para chegar ao local do acidente.

Autoridades peruanas disseram a jornais locais que pretendem levantar o ônibus com a ajuda de um guindaste para verificar se há mais corpos sob os destroços. 

Ao todo, 250 bombeiros de cidades próximas trabalharam no resgate das vítimas, contando com o auxílio de ambulâncias, helicópteros, drones e um navio da marinha para carregar os corpos em segurança. 

Nesta quarta, o Papa Francisco enviou condolências às famílias das vítimas do acidente. "O Santo Padre, extremamente comovido ao ter conhecimento do doloroso acidente ocorrido em Pasamayo, e que deixou muitas vítimas, oferece suas condolências para o eterno descanso dos falecidos", diz a nota enviada pelo Vaticano. 

O acidente

De acordo com a Agência Andina, a polícia peruana descartou que o acidente tenha acontecido por falha mecânica, e acredita que a causa se deva ao excesso de velocidade dos dois veículos envolvidos. O motorista do caminhão foi detido para questionamento e especialistas viajaram à região para realizar uma perícia. 

Não há cerca ou mureta de proteção na pista de Pasamayo, tampouco sinais no local alertando motoristas sobre o perigo da curva. Além disso, por vezes o trecho tem pouca visibilidade devido à neblina. 

Após o acidente, o ministro de Transporte peruano, Bruno Giuffra, baniu ônibus de viajarem pela rodovia. Na sequência, o presidente do Peru, Pedro Pablo Kuczynski, anunciou via Twitter ter dado instruções ao ministério do Transporte para iniciar a ampliação da rodovia, eliminando assim a passagem por Pasamayo. 

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos