Topo

Congresso americano chega a um acordo para acabar com paralisação do governo

Brendan Smialowski/AFP
O líder da maioria no senado norte-americano, Mitch McConnell, após votação do orçamento Imagem: Brendan Smialowski/AFP

Do UOL, em São Paulo

22/01/2018 15h51Atualizada em 22/01/2018 17h42

O congresso norte-americano chegou nesta segunda-feira (22) a um acordo que põe fim a paralisação do governo, após apenas um final de semana de congelamentos das finanças. O comunicado foi feito pelo líder da minoria no Senado, Chuck Schumer, após uma reunião com republicanos.

Segundo Schumer, os democratas concordaram em aprovar uma lei de financiamento às agências federais até o dia 8 de fevereiro. Em contrapartida, os republicanos concordaram em debater questões de imigração imediatamente. Com o acordo, a Câmara irá votar nesta tarde a reabertura do governo. 

A paralisação teve início na sexta-feira (19), quando os congressistas não chegaram a um acordo em relação ao orçamento governamental para o ano. Isso porque senadores democratas exigiam a manutenção da Daca, programa do governo que protege milhares de imigrantes ilegais que chegaram aos Estados Unidos ainda criança ou adolescente. O presidente Donald Trump anunciou em setembro de 2017 que acabaria com a ação. 

Em um comunicado lido a jornalistas pela porta-voz do governo americano, Sarah Sanders, Trump disse estar satisfeito que "democratas deixaram de loucura" e que assim que a paralisação terminar irá trabalhar para resolver o problema da "injusta imigração ilegal". 

Pelo fato de o governo ter ficado fechado apenas durante a semana, a paralisação não teve grande impacto desta vez. A última vez que o governo dos EUA fechou por falta de fundos foi em outubro de 2013, com Barack Obama, e a pausa durou 16 dias. Na ocasião, milhares de funcionários públicos pararam de trabalhar, parques e museus fecharam as portas temporariamente e pesquisas médicas foram paradas.