Igreja americana vai abençoar casais que levarem fuzis AR-15 a cerimônia

Da Associated Press

  • Facebook/Newfoundland Sanctuary Church

    Facebook do Santuário da Unificação tem imagens de jovens segurando armas de fogo

    Facebook do Santuário da Unificação tem imagens de jovens segurando armas de fogo

Uma igreja no Estado da Pensilvânia (EUA) está pedido para que casais levem seus fuzis AR-15 para participar de uma cerimônia de compromisso, realizada nas montanhas de Pocono, próximo a uma escola primária.

O Santuário da Paz Mundial e da Unificação, em Newfoundland, afirmou que planejou há meses a cerimônia que será realizada no próximo dia 28 de fevereiro, portanto, muito antes do massacre em uma escola na Flórida, ocorrido na semana passada. Autoridades afirmam que o atirador usou uma AR-15 no ataque que matou 17 pessoas.

Tim Elder, diretor de missões mundial do Santuário da Unificação, afirmou na terça-feira (20) que a igreja acredita que o fuzil AR-15 simboliza a "vara de ferro" mencionada no livro de Apocalipse, na Bíblia.

O site da igreja orienta casais a aparecer na cerimônia com sua AR-15 "ou equivalentes como um fuzil semiautomático AK, representando tanto a intenção quanto a habilidade de defender a própria família, comunidade..."

A igreja fica na mesma rua da Escola Primária do Sul de Wallenpaupack e alguns pais de alunos se mostraram alarmados com a cerimônia.

"Eu estou considerando deixar meu filho em casa. É assustador", afirmou Liz Zoccola, mãe de um aluno, ao canal de TV WNEP.

"Eu gostaria que eles não fizessem nada disso. Eu não acho que seja um bom momento para ter isso, especialmente tão perto", disse Kendra Hanor, outra mãe, ao canal.

Elder contou que todas as armas estarão descarregadas, protegidas e conferidas na entrada. Ele disse que a igreja não pretende cancelar ou mudar o local da cerimônia.

Reprodução
Trecho de comunicado publicado no site da igreja que cita o fuzil AR-15

"Agora, mais do que antes, as pessoas boas precisam se levantar e reivindicar as ferramentas que podem ser usadas para dar fim a esse tipo de mal", afirmou.

A polícia estadual está ciente do evento, mas não planeja enviar nenhum agente, já que a igreja não está desrespeitando nenhuma lei, afirmou, na terça-feira o policial Mark Keyes.

O líder do Santuário da Unificação, o reverendo Sean Moon, é o filho do reverendo Sun Myung Moon, um messias autoproclamado que fundou a Igreja da Unificação, que muitas vezes é descrita como uma seita.

O ramo da Pensilvânia é um fervoroso defensor da Segunda Emenda da Constituição Americana (que protege o direito da população de manter e portar armas). O Santuário da Unificação opera um grupo chamado de Ministério da Vara de Ferro, que está organizando um jantar de agradecimento ao presidente Trump, no próximo sábado (24), na verdade, um evento para arrecadar fundos para a organização Gun Owners of America (Donos de Armas da América, em tradução livre).

O irmão do reverendo Sean Moon fundou a empresa Kahr Arms, uma fabricante de armas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos