Topo

5 momentos em que o encontro diplomático mais importante dos últimos tempos foi pop

Do UOL, em São Paulo

11/06/2018 21h28

O encontro de Donald Trump e Kim Jong-un, na noite desta segunda-feira (11), já manhã de terça em Singapura, é um encontro diplomático dos mais importantes dos últimos tempos. A cúpula dos líderes dos Estados Unidos e Coreia do Norte representa uma aproximação histórica entre países inimigos desde a década de 1950.

Leia também:

Temas relevantes para a política e para a segurança global, como o desarmamento nuclear de Pyongyang, estarão em pauta. À mesa, sentam-se de um lado um ditador e, de outro, um presidente norte-americano de comportamento controverso. Mas o tratamento dado à reunião, desde o seu anúncio, aproxima-se daquele que se dedica a eventos pop.

Veja cinco destes momentos:

1) Um jogador de basquete pago pela indústria da maconha foi à Singapura

Um dia após a chegada dos grandes líderes à Singapura, pousou no pequeno país asiático um gigante da NBA - o ex-jogador norte-americano Dennis Rodman.

Rodman está no local por ser um amigo improvável do ditador norte-coreano - Kim é fã de basquete. O jogador já esteve na Coreia do Norte diversas vezes e saiu em defesa do amigo coreano em mais de uma ocasião.

Especulou-se a princípio que ele participaria oficialmente das negociações entre os dois líderes - hipótese mais tarde descartada pelas autoridades dos Estados Unidos.

Não se sabe ao certo por que o ex-atleta está nas redondezas. Segundo ele mesmo, a viagem foi paga por um patrocinador pessoal, um site de bitcoin para a indústria legal de maconha. 

Leia mais:

O ex-jogador de baquete Dennis Rodman viajou para Singapura pago por um site de bitcoin - Adek Berry/AFP
O ex-jogador de baquete Dennis Rodman viajou para Singapura pago por um site de bitcoin
Imagem: Adek Berry/AFP

2) Jong-un fez um "rolezinho" noturno

O líder norte-coreano chegou cedo à Singapura: dois dias antes da reunião com Trump.

Na noite de segunda-feira (11), manhã no Brasil, ele quebrou o protocolo, deixou o hotel e foi conhecer a cidade turística, considerada uma Disney para milionários. Ele conheceu o Gardens by the Bay, parque onde fica a maior cachoeira artificial do mundo, o mirante do hotel Marina Bay Sands e a estátua de Merlion, figura da mitologia local, metade peixe, metade leão.

Durante o passeio, Kim esteve acompanhado de sua irmã e de outros integrantes da delegação norte-coreana. A ilha Sentosa, palco do encontro, é conhecida pelo glamour e pelo passado sangrento.

Kim Jong-un percorre a área da marina Bay, em Singapura, durante uma visita noturna - Nicholas Yeo/AFP
Kim Jong-un percorre a área da marina Bay, em Singapura, durante uma visita noturna
Imagem: Nicholas Yeo/AFP

3) Kim Jong-un tirou selfies

Durante o passeio noturno, o ditador fez também as vezes de celebridade e posou para selfies ao lado de ministros do alto escalação singapurense. Na foto abaixo, ele é visto atendendo a um pedido do ministro de Relações Exteriores, Vivian Balakrishnan.

A imagem chama atenção não apenas pelo registro descontraído ao lado de um notório ditador, mas também pelo fato de Jong-un, líder de um país fechado e avesso ao capitalismo, não ser abordado comumente por fãs portanto smarthphones.

O ministro das Relações Exteriores singapurense, Vivian Balakrishnan, pede uma selfie com Jong-un - Kyodo/Via Reuters
O ministro das Relações Exteriores singapurense, Vivian Balakrishnan, pede uma selfie com Jong-un
Imagem: Kyodo/Via Reuters

4) Os sósias são um entretenimento à parte

Cuidado com imagens cômicas que emergirem deste encontro: a maior parte delas não retrata os líderes de fato, mas sim seus sósias, que chegaram à Singapura antecipadamente e fornecem um espetáculo à parte.

Jong-un, por exemplo, tem um sósia australiano-chinês, identificado como Howard, que circula nas proximidades do hotel em que o ditador está hospedado, fala com a imprensa e tira fotos descontraídas com jovens.

O sósia de Trump, por sua vez, exibe um boné vermelho com o slogan da campanha do norte-americano: “faça a América grande novamente.”

O sósia australiano-chinês do líder norte-coreano chama atenção às vésperas da cúpula - Kim Kyung-Hoon/REUTERS
O sósia australiano-chinês do líder norte-coreano chama atenção às vésperas da cúpula
Imagem: Kim Kyung-Hoon/REUTERS

5) Trump soprou velinhas

Como gentileza, o comitê singapurense responsável pela organização da cúpula providenciou um bolo de aniversário para Donald Trump, que faz 72 anos na quinta-feira (14).

O presidente soprou as velinhas da sobremesa após um almoço nesta segunda (11), que teve por cardápio lagosta e sorvete. A refeição serviu para que autoridades de ambos os lados combinassem detalhes da reunião do dia seguinte.

Trump apaga as velinhas de seu bolo de aniversário em Singapura - Ministry of Communications and Information of Singapore/AFP
Trump apaga as velinhas de seu bolo de aniversário em Singapura
Imagem: Ministry of Communications and Information of Singapore/AFP
 

Notícias