Topo

Armados com vassouras e pás, equatorianos limpam os destroços dos protestos

A limpeza começou na zona central da cidade - Martin Bernetti/AFP
A limpeza começou na zona central da cidade Imagem: Martin Bernetti/AFP

Do UOL, em São Paulo

15/10/2019 11h47

Após oito dias de protestos intensos, a cidade de Quito acumulava lixo por todos os lados. Então, os mesmo cidadãos que exigiam redução no preço dos combustíveis se colocaram à disposição para limpar a cidade antes até dos serviços de limpeza.

Com pás e vassouras nas mãos e máscaras nos rostos, os equatorianos saíram às ruas ontem para coletar os destroços dos protestos.

A limpeza começou na zona central da cidade, onde aconteceram os maiores enfrentamentos.

Os voluntários recolheram cartazes, lixo e apagaram os grafites de protesto que haviam escrito dias antes.

Algum tempo depois, policiais e agentes de trânsito, que antes estavam do outro lado da batalha, também se uniram ao mutirão da limpeza.

A solidariedade era visível, com voluntários dividindo água e alimentos enquanto limpavam.

Os protestos no Equador deixaram sete pessoas mortas e mais de 1.100 feridos.

Internacional