PUBLICIDADE
Topo

Chile tem novos protestos, e metrô de Valparaíso encerra operação mais cedo

Manifestante é alvo de jatos de água durante protestos em Valparaíso contra o governo chileno - Rodrigo Garrido/Reuters
Manifestante é alvo de jatos de água durante protestos em Valparaíso contra o governo chileno Imagem: Rodrigo Garrido/Reuters

Do UOL, em São Paulo

26/11/2019 15h02

O Chile vive um novo dia de protestos, que foram iniciados há mais de um mês em função do aumento da tarifa de transporte público - apesar de o governo do presidente Sebastián Piñera ter revogado a medida, as manifestações não cessaram.

Após a convocação de uma "nova greve geral", milhares de pessoas são esperadas nas ruas em todo o país até o fim do dia de hoje. Na cidade de Valparaíso, os protestos já começaram.

De acordo com o jornal "24 horas", os confrontos entre manifestantes e polícia fizeram com que o metrô local antecipasse o horário de término das operações.

"Devido a fatores externos à nossa operação, foi antecipado o término dos nossos serviços de hoje", informou o órgão em seu perfil no Twitter.

Na capital Santiago, até às 15h, algumas estações estavam fechadas: República (linha 4), Vicente Valdés (linhas 4 e 5) e Irarrázaval (linhas 3 e 5)

Internacional