PUBLICIDADE
Topo

Bloomberg diz ser melhor candidato contra Trump: "Outros seriam engolidos"

Michael Bloomberg, pré-candidato do Partido Democrata para as eleições de 2020 nos Estados Unidos - Drew Angerer/Getty Images
Michael Bloomberg, pré-candidato do Partido Democrata para as eleições de 2020 nos Estados Unidos Imagem: Drew Angerer/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

06/12/2019 17h27

Michael Bloomberg acredita ser o melhor nome do Partido Democrata para vencer Donald Trump nas eleições presidenciais de 2020. O pré-candidato disse que os outros nomes seriam facilmente "engolidos" pelo atual presidente dos Estados Unidos.

"Eu vi quais eram todos os candidatos e pensei comigo mesmo: todos os outros seriam engolidos por Donald Trump", disse o ex-prefeito de Nova York, que é bilionário, em entrevista exclusiva ao canal "CBS".

Em seguida, o entrevistador perguntou se Bloomberg realmente pensa que todos os outros nomes do Partido Democrata seriam derrotados por Trump. Neste ponto, o pré-candidato recuou no discurso e disse apenas que vê a si mesmo como a melhor opção.

"Vou refrasear o que falei antes. Eu acho que eu faria o melhor trabalho para competir com ele [Donald Trump] e vencê-lo nas eleições", pontuou Bloomberg, que tem vários concorrentes na disputa pelo posto de candidato democrata.

São estes: Michael Bloomberg, Joe Biden, Michael Bennet, Bernie Sanders, Cory Booker, Pete Buttigieg, Julián Castro, John Delaney, Tulsi Gabbard, Amy Klobuchar, Deval Patrick, Tom Steyer, Elizabeth Warren, Marianne Williamson e Andrew Yang.

Bloomberg foi questionado se pretende "tirar o emprego" do amigo Joe Biden. "Estamos competindo pelo mesmo trabalho. EU não quero tirar o emprego dele. Ele não tem o emprego de presidente dos Estados Unidos, assim como eu não tenho", respondeu.

"Neste momento, a pessoa que tem este emprego é Donald Trump. Portanto, eu estou tentando tirar o emprego de Donald Trump", afirmou Bloomberg, que tem muitas críticas ao trabalho e à postura do atual presidente norte-americano - por isso, decidiu tentar a candidatura.

"Eu vi nosso governo piorar com o jeito que estamos nos comportando internamente e no exterior, liderados pelo nosso presidente. Eu disse em 2016: ele [Trump] é a pessoa errada para o trabalho. Não tem o temperamento, a ética ou o intelecto para ser presidente", criticou.

"E eu disse que nós não podíamos ter mais quatro anos disso", concluiu o bilionário. Na última segunda-feira, a campanha de Trump decidiu que não emitirá mais credenciais a repórteres da Bloomberg News, agência de notícias de propriedade de Michael Bloomberg.

Internacional