PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Esse conteúdo é antigo

Nicolás Maduro rebate Donald Trump: "Sou o presidente eleito legitimamente"

Nicolás Maduro - YURI CORTEZ / AFP
Nicolás Maduro Imagem: YURI CORTEZ / AFP

Do UOL, em São Paulo*

05/02/2020 22h42

O governo de Nicolás Maguro acusou o presidente americano, Donald Trump, de praticar uma "política intervencionista, ilegal e imoral" contra a Venezuela, durante evento que reuniu empresários da indústria local.

A fala ocorre em resposta ao forte discurso feito por Donald Trump, ontem, perante o Congresso. Na ocasião, Trump afirmou que "Maduro é um governante ilegítimo que brutaliza seu povo" e reconheceu mais uma vez o líder do Parlamento venezuelano, Juan Guaidó, como único presidente da Venezuela.

"Eu estendi a mão aos Estados Unidos várias vezes, e acredito que eles não queiram mais diálogo. É uma política intervencionista, ilegal, imoral de Donald Trump contra o nobre e o pacífico povo venezuelano. Temos direito de construir o socialismo. E vamos construir o socialismo, mais democrático, cristão, humano", disse Maduro, em vídeo divulgado hoje. "Eu sou o presidente eleito legitimamente, de acordo com a Constituição", senhor Donald Trump", completou.

Guaidó luta desde janeiro de 2019 para chefiar um governo de transição e organizar novas eleições na Venezuela. Mas seus esforços não deram resultado, apesar da pressão internacional liderada pelo governo Trump e sua bateria de sanções econômicas.

Depois de ser reeleito líder da Assembleia Nacional em 5 de janeiro, Guaidó desafiou a proibição de deixar o país emitido pelas autoridades leais a Maduro, e duas semanas atrás iniciou uma jornada internacional que o levou à Colômbia, Europa, Canadá e Estados Unidos na busca de apoio para relançar sua ofensiva contra o dirigente chavista.

*Com informações da agência AFP

Internacional