PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Ex-assessor de Trump é condenado a três anos e quatro meses de prisão

Roger Stone foi preso no início de 2019 durante investigação da relação da campanha presidencial de Donald Trump em 2016 com a Rússia - Yara Nardi/Reuters
Roger Stone foi preso no início de 2019 durante investigação da relação da campanha presidencial de Donald Trump em 2016 com a Rússia Imagem: Yara Nardi/Reuters

Do UOL, em São Paulo

20/02/2020 15h15

Roger Stone, ex-assessor do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, foi condenado hoje a três anos e quatro meses de prisão.

O consultor político foi sentenciado por mentir frente ao Congresso Nacional. Preso no começo de 2019 durante uma investigação de um possível conluio entre a equipe de campanha presidencial de Trump em 2016 e a Rússia, ele teria impedido o depoimento de uma testemunha do caso.

Ao longo do caso, Trump fez diversos ataques aos promotores responsáveis pelo caso. O secretário de Justiça, William Barr, teria tentado uma pena mais branda. Os advogados acreditavam na possibilidade de liberdade condicional.

No dia 11, quatro promotores renunciaram ao caso mediante conflitos com o Departamento de Justiça. Os substitutos, porém, mantiveram as orientações dos antecessores.

"Ele não foi acusado, com muitas reclamaram, por apoiar o presidente. Ele foi acusado de acobertar para o presidente", afirmou a juíza Amy Berman Jackson, responsável pelo veredito.

EUA: Procurador-geral reclama de excessos de Trump

Band Notí­cias

Internacional