PUBLICIDADE
Topo

EUA: mais de 50 mil casos confirmados de coronavírus e 670 mortes, diz CNN

Mulher costura máscara de proteção contra coronavírus no Michigan, EUA - REBECCA COOK
Mulher costura máscara de proteção contra coronavírus no Michigan, EUA Imagem: REBECCA COOK

Do UOL, em São Paulo

24/03/2020 19h02

Os Estados Unidos contabilizam mais de 50 mil casos confirmados de coronavírus e pelo menos 670 mortes, informou hoje a CNN a partir de um relatório atualizado sobre a pandemia.

Apenas o Estado de Nova York confirmou hoje 4.790 novos casos de coronavírus, contabilizando 25.665 infectados e 189 mortes. Apenas na cidade de Nova York foram confirmados 2.599 novos casos, totalizando 14.904 casos e 131 mortes.

O governador Andrew Cuomo alertou que o pico de contágio no estado pode estar entre 14 a 21 dias, onde anteriormente era dado em 45 dias. "O ápice é mais alto do que pensávamos e o ápice é mais cedo do que pensávamos."

Hoje mais cedo, o presidente Donald Trump disse hoje, em entrevista para a Fox News, que gostaria de reabrir a economia norte-americana para a Páscoa, marcada para o dia 12 de abril, após ser questionado até quando vai a quarentena por causa da epidemia do coronavírus.

"A gente adoraria de abrir o país e já aproveitar a Páscoa", disse o presidente, reiterando o argumento de que não deseja "desligar o país" e ver uma contínua queda econômica da pandemia.

"Perdemos milhares e milhares de pessoas por ano devido à gripe. Não desligamos o país", disse Trump durante a entrevista.

O presidente ainda acrescentou: "Perdemos muito mais que isso em acidentes de automóvel. Nós não ligamos para as montadoras e pedimos para parar de fabricar carros. Temos que voltar a trabalhar."

Para Trump, fechar os negócios em muitos lugares ao redor do país poderia ainda levar a mortes.

"Essa cura é pior que o problema. Novamente, pessoas, muitas pessoas —na minha opinião, mais pessoas— vão morrer se permitirmos que isso continue. Nosso povo quer voltar ao trabalho."

A previsão do presidente de que a economia dos EUA estaria em pleno funcionamento na Páscoa, no entanto, foi contestada por autoridades do Pentágono, informou a Fox News, que declararam que o surto de covid-19 pode durar de 10 semanas a três meses.

Internacional