PUBLICIDADE
Topo

Argentina vai proibir demissões no país pelos próximos 60 dias

Ponte da Fraternidade, que liga Brasil e Argentina, está fechada por causa do coronavírus - Kiko Sierich/Getty Images
Ponte da Fraternidade, que liga Brasil e Argentina, está fechada por causa do coronavírus Imagem: Kiko Sierich/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

31/03/2020 20h15

O presidente da Argentina, Alberto Fernández, anunciou hoje que prepara um decreto para proibir demissões no país pelos próximos 60 dias. A medida busca reduzir a crise financeira provocada pela pandemia do coronavírus.

Durante o período, apenas demissões por justa causa serão permitidas. Segundo o jornal La Nación, a decisão do governo atende pedidos de centrais sindicais do país.

Ainda, o jornal acrescenta que Fernández entrou em confronto com a construtora Techint após a empresa demitir 1,5 mil trabalhadores. A demissão teve de ser revogada por determinação do presidente.

Ontem, o presidente já havia anunciado que ampliaria o período de isolamento social obrigatório até o dia 12 de abril na Argentina. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), até esta tarde o país tinha 820 casos confirmados e 20 mortes por covid-19.

Coronavírus