PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus: EUA devem se preparar para 100 mil mortes, diz força-tarefa

"O fim está próximo", diz manifestante em cartaz sobre coronavírus na Times Square, em Nova York (EUA) - Johannes Eisele/AFP
"O fim está próximo", diz manifestante em cartaz sobre coronavírus na Times Square, em Nova York (EUA) Imagem: Johannes Eisele/AFP

Do UOL, em São Paulo

31/03/2020 19h51

O doutor Anthony Fauci, diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas, afirmou hoje em coletiva de imprensa na Casa Branca que os Estados Unidos devem se preparar para 100 mil mortes por conta do coronavírus.

"Por mais preocupante que seja esse número, devemos estar preparados para isso. Será muito? Espero que não, e acho que quanto mais recuarmos na mitigação, menor a probabilidade desse número", disse Fauci.

"Mas, sendo realista, precisamos nos preparar para a possibilidade de que seja isso que veremos", acrescentou o especialista.

Fauci, que faz parte da força-tarefa organizada pelo presidente Donald Trump para impedir a propagação da doença nos EUA, afirmou também que a equipe fará de tudo para que a previsão seja menor.

"Não aceitamos esse número. Nós vamos fazer tudo o que pudermos para ficar abaixo disso. É o que antecipar, mas isso não significa que vamos aceitá-lo", disse Fauci na sala de reuniões da Casa Branca.

Os casos declarados de coronavírus nos Estados Unidos superaram os 174.400 nesta terça, segundo uma contagem da Universidade John Hopkins, com mais de 3.416 mortos.

Internacional