PUBLICIDADE
Topo

Documentos revelam que Trump sabia do impacto do coronavírus desde janeiro

Donald Trump, presidente dos EUA - Alex Wong/Getty Images
Donald Trump, presidente dos EUA Imagem: Alex Wong/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

07/04/2020 10h56

O presidente dos Estados Unidos Unidos, Donald Trump, foi avisado no final de janeiro sobre a gravidade do coronavírus através de documentos que foram revelados hoje pelo jornal The New York Times.

Os memorandos foram escritos pelo consultor econômico de Trump, Peter Navarro, e tinham como pior previsão um cenário de 500 mil pessoas mortas nos EUA.

Segundo o jornal, outras autoridades da Casa Branca também receberam o documento, mas o presidente continuou minimizando a gravidade da doença.

Navarro levou em consideração a falta de imunidade das pessoas e de vacinas em seu relatório. "A falta de proteção imunológica ou uma cura ou vacina existente deixaria os americanos indefesos no caso de um surto de coronavírus em solo americano. Essa falta de proteção eleva o risco de o coronavírus evoluir para uma pandemia total, colocando em risco a vida de milhões de americanos", diz o documento segundo o Times.

Depois, em 23 de fevereiro, Navarro aumentou a escala do desastre em um segundo memorando, alertando que o coronavírus poderia infectar mais de 100 milhões de norte-americanos, custando "1,2 milhão de almas". Este documento não foi assinado, mas fontes da Casa Branca atribuem a Navarro.

Ainda nesse período, Trump minimizava os efeitos da epidemia.

Coronavírus