PUBLICIDADE
Topo

Polícia argentina investiga rabino que fazia casamentos clandestinos

Buenos Aires, na Argentina, durante a pandemia do novo coronavírus - Lalo Yasky/Getty Images
Buenos Aires, na Argentina, durante a pandemia do novo coronavírus Imagem: Lalo Yasky/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

26/05/2020 16h47

A polícia argentina investiga um rabino que estava realizando cerimônias de casamento clandestinas durante a quarentena no país.

Pelo menos oito pessoas, incluindo os noivos e seus pais, foram presos na última segunda-feira, quando a polícia interrompeu uma das cerimônias no bairro de Almagro, em Buenos Aires.

Segundo a polícia, o casamento da segunda-feira havia sido o terceiro. O rabino vinha realizando cerimônias desde a semana passada. Os oito presos foram liberados na madrugada de ontem, mas serão investigados.

Os judeus, que seguem a linha ortodoxa da religião, não cometeram nenhum delito grave ao violar a quarentena obrigatória no país. Contudo, se for identificado transmissão do vírus nessas reuniões a investigação pode seguir até a Justiça Federal.

Em outros países como Israel e Estados Unidos, os judeus ortodoxos também se recusaram a seguir a quarentena e continuaram a realizar suas cerimônias religiosas.

Coronavírus