PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Esse conteúdo é antigo

EUA: Lei quer mudar nome de bases militares que homenageiam escravagistas

Fort A.P. HILL mudaria de nome segundo a lei da deputada democrata - The Washington Post/The Washington Post via Getty Im
Fort A.P. HILL mudaria de nome segundo a lei da deputada democrata Imagem: The Washington Post/The Washington Post via Getty Im

Do UOL, em São Paulo

11/06/2020 11h46

A deputada norte-americana Yvette Clarke vai apresentar, pela segunda vez, um projeto que pede a renomeação das bases militares dos Estados Unidos.

O pedido da deputada democrata, que faz parte da oposição, vem depois que o presidente Donald Trump tuitou que "sequer considera" renomear as bases que homenageiam oficiais confederados.

A lei da deputada pede para que retirem o nome de "qualquer indivíduo que pegou em armas contra os Estados Unidos durante a Guerra Civil Americana" das bases militares.

Os confederados foram os oficiais que defenderam a continuidade da escravidão durante a guerra civil dos Estados Unidos. Os símbolos confederados são considerados racistas no país.

"Somos um país com racismo em nosso DNA", disse Clarke em entrevista ao Buzzfeed News.

O posicionamento democrata acontece quando os Estados Unidos vivem uma nova onda de protestos antirracistas. Depois da morte de George Floyd, o foco agora muda para as estátuas e homenagens ligadas à escravidão e colonização no país.

O projeto de lei exige que a mudança de nomes aconteça até um ano depois de sua promulgação. Se aprovada, a lei mudará o nome de ao menos 10 bases militares em seis estados norte-americanos.

Internacional