PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Saiba quem é a irmã do ditador norte-coreano que ameaçou a Coreia do Sul

Kim Yo-jong, irmã de Kim Jong-un - Getty Images
Kim Yo-jong, irmã de Kim Jong-un Imagem: Getty Images

13/06/2020 19h05

Kim Yo Jong, a influente irmã do líder norte-coreano Kim Jong Un, afirmou hoje que seu país tomará "ações" contra a Coreia do Sul, segundo a agência de notícias local KCNA.

"Sinto que já é hora de romper com as autoridades sul-coreanas. Tomaremos as próximas ações em breve", afirmou Kim Yo Jong, uma importante conselheira de seu irmão.

A declaração foi dada um dia após a Coreia do Norte denunciar os Estados Unidos, no segundo aniversário do histórico aperto de mãos entre o presidente americano, Donald Trump, e Kim Jong Un, na cúpula de Singapura.

Possível sucessora

Kim Yo-Jong foi nomeada como integrante suplente do conselho dos trabalhadores norte-coreanos no início deste mês. Ela teria nascido entre 1988 e 1989 (não se sabe ao certo porque a Coreia do Norte é o país mais fechado do mundo) e foi educada em colégios na Suíça antes de retornar para casa.

Era chamada de "princesa" pelo pai, Kim Jong-Il, que herdou a liderança da ditadura do avô de Yo-Jong, Kim Il-sung.

O irmão Kim Jong-un, que há nove anos assumiu o posto de líder máximo do país, a levou a encontros importantes. Kim Yo-Jong esteve com o presidente Donald Trump e com o presidente chinês Xi Jinping. Também participou da abertura das Olimpíadas de Inverno, na Coreia do Sul, em 2018.

As aparições foram vistas como uma espécie de "treinamento" para uma possível sucessão no comando da ditadura norte-coreana. Yo-Jong também foi a primeira integrante da família Kim a visitar Seul. Tecnicamente, as duas Coreias seguem em guerra desde 1953.

O destaque de Kim Yo-jong simboliza a abertura do regime proposta por Kim Jong-un, que assumiu por volta dos 30 anos de idade, em 2011. Durante sua liderança, Jong-un usou Yo-jong como ponta de lança para suavizar a imagem do país no mundo. Não se sabe se a leve abertura teve a ver com a irmã —era ela quem comandava o setor de propaganda do país.

Kim Yo-jong é a única que se encaixa na linha de sucessão. Os filhos do irmão ainda são jovens demais para ocupar o cargo. Há um irmão mais jovem e um sobrinho de Kim Jong-un na linha sucessória, mas os dois nunca deram as caras nas grandes questões do país nem tem cargos partidários.

O nome dela passou a ser mais citado entre as publicações internacionais após seu irmão ter suspeita de covid-19.

Internacional