PUBLICIDADE
Topo

Rubble, o gato mais velho do mundo, morre aos 31 anos na Inglaterra

Rubble, o gato mais velho do mundo, morreu aos 31 anos - Reprodução/Facebook
Rubble, o gato mais velho do mundo, morreu aos 31 anos Imagem: Reprodução/Facebook

Do UOL, em São Paulo

03/07/2020 12h08Atualizada em 03/07/2020 13h36

O gato Rubble, considerado o mais velho do mundo, morreu pouco antes de completar 32 anos de idade, de acordo com o site britânico Mail Online. Ele foi adotado ainda filhote por Michele Heritage, moradora de Exeter (280 km de Londres), quando a mulher fez 20 anos, e passou a vida inteira com ela.

Rubble, da raça Maine Coon, havia se tornado o bichano mais velho do mundo em maio de 2019.

Para Michele, um dos motivos para sua longevidade foi ter sido criado bastante mimado, já que ela não teve filhos.

"Ele era um companheiro incrível, com o qual eu tive o prazer de viver por tanto tempo", afirmou. "Eu o peguei pouco antes do meu aniversário de 20 anos, quando ele era um filhotinho."

Rubble tinha batido o recorde de longevidade de Scooter, um siamês do Texas, que havia sido apontado pelo livro Guinness como o recordista de 30 anos. Scooter morreu em 2016.

Segundo o Guinness, o gato mais longevo até hoje foi Creme Puff, nascido em agosto de 1967, que viveu por 38 anos.

Michele acrescentou: "Nunca fomos atrás do Guinness. Eu não queria fazer isso, por causa da idade dele. O recorde não era do nosso interesse."

"Ele envelheceu muito rapidamente no final. Eu disse ao meu marido no Natal que achava que seria nosso último com o Rubble. Ele tinha parado de comer e só bebia água."

"Ele ficou muito magro. Fui trabalhar como de costume e, quando cheguei em casa, meu marido disse que Rubble havia saído para a rua, como fazia todos os dias, e nunca mais voltou, por isso acreditamos que ele saiu para morrer, como os gatos fazem", Michele afirmou.

Internacional