PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Gatos contraem coronavírus e podem transmitir entre animais, aponta estudo

Gatos podem se contaminar com coronavírus - Divulgação/Leticia Oliveira
Gatos podem se contaminar com coronavírus Imagem: Divulgação/Leticia Oliveira

Wanderley Preite Sobrinho

Do UOL, em São Paulo

14/05/2020 12h56

Um estudo divulgado ontem na renomada publicação New England Journal of Medicine confirma a suspeita de que o novo coronavírus é capaz de infectar gatos e que, provavelmente, os animais transmitam a covid-19 entre eles.

O estudo, porém, diz que não é para tomar medidas contra animais porque não existem casos documentados de seres humanos que contraíram a doença por causa do contato com os gatos.

A pesquisa foi desenvolvida por cientistas americanos e japoneses, que recomendam: mantenham seus gatos em ambientes fechados na quarentena para limitar seu contato com outras pessoas e animais.

Como foi o estudo?

Primeiro, os pesquisadores colocaram três gatos em gaiolas separadas e os expuseram a SARS-CoV-2 (o nome oficial do novo coronavírus).

No dia seguinte, eles verificaram as narinas dos animais e detectaram o vírus em dois deles. Em três dias, o terceiro também estava contaminado.

Para descobrirem se, além de contraírem o vírus, os gatos são capazes de transmiti-lo a outros animais, os cientistas colocaram um gato saudável, sem o vírus, em cada uma das gaiolas.

Em dois dias, um desses gatos contraiu o vírus, e, em seis dias, todos eles estavam com o novo coronavírus.

"Os gatos não apresentaram sintomas", afirmou Yoshihiro Kawaoka, o líder do estudo e professor da Escola de Medicina Veterinária da Universidade de Wisconsin (EUA).

"Essa foi uma descoberta importante para nós", diz ele, que também ajuda a criar uma vacina humana contra a covid-19, chamada CoroFlu.

"Os resultados sugerem que os gatos correm o risco de serem infectados pelo vírus quando expostos a pessoas ou outros gatos positivos para SARS-CoV-2", conclui o estudo.

Gatos na quarentena

O professor Peter Halfmann, que ajudou nas pesquisas, diz que o estudo serviu para que "as pessoas tenham uma coisa em mente": "Se eles estão em quarentena em casa e preocupados em passar a covid-19 para filhos e cônjuges, eles também devem se preocupar em resguardar seus animais."

Eles aconselham que pessoas com sintomas evitem o contato com gatos e mantenham os animais em ambientes fechados, a fim de limitar o contato com outras pessoas e bichos.

Kawaoka diz, no entanto, que "não há justificativa para tomar medidas contra animais" porque não existem casos documentados de seres humanos que contraíram covid-19 por causa do contato com os gatos.

"Os gatos ainda têm muito mais chances de se infectar de um humano do que de um gato", diz Keith Poulsen, diretor do Laboratório de Diagnóstico Veterinário de Wisconsin.

Ruthanne Chun, reitora de assuntos clínicos da UW Veterinary Care, oferece os seguintes conselhos:

  • Se o seu animal de estimação mora dentro de casa com você e não está em contato com nenhum indivíduo positivo do covid-19, é seguro abraçar e interagir com ele.
  • Se o seu resultado deu positivo, é melhor limitar as interações com seus animais de estimação para protegê-los da exposição ao vírus.

"Os donos devem incluir os animais de estimação em seu planejamento de preparação para emergências, incluindo manter à mão um suprimento de duas semanas de alimentos e medicamentos", diz ela.

"Também devem ser feitos preparativos para o cuidado de animais caso você precise ficar em quarentena ou ir para o hospital por causa da doença."

Indígenas correm risco de extermínio por culpa da covid, diz Sebastião Salg

UOL Notícias

Coronavírus