PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Embaixada dos EUA em Beirute cita 'relatos de gases tóxicos' após explosão

Do UOL, em São Paulo

04/08/2020 18h20

A embaixada dos Estados Unidos em Beirute, no Líbano, divulgou um comunicado pedindo que as pessoas usem máscaras e fiquem em casa após "relatos de gases tóxicos" liberados na explosão que causou pânico e destruição na região portuária.

Os cidadãos norte-americanos que seguem nas áreas afetadas também foram aconselhados a contatarem seus familiares com segurança e atualizarem seus status nas redes sociais.

O chefe de Segurança Geral do Líbano, Abbas Ibrahim, disse que 2.750 toneladas de nitrato de amônio estavam no porto de Beirute a caminho da África quando houve a explosão.

Ibrahim fez os comentários após uma reunião do Conselho de Defesa do Líbano, que reuniu o presidente e todas as principais agências de segurança.

No Twitter, o presidente do Líbano, Michel Aoun, disse ser "inaceitável" a quantia de nitrato de amônio guardada no depósito desde 2014 sem medidas de segurança. Ele ainda prometeu "punições severas" aos responsáveis.

Aoun afirmou, em entrevista para a Reuters, que um estado de emergência deve ser declarado em Beirute pelas próximas duas semanas.

Itamaraty se pronuncia

O Ministério das Relações Exteriores do Brasil informou não haver cidadãos brasileiros "mortos ou gravemente feridos" até o momento. Uma nota oficial foi divulgada às 17h03, horário de Brasília.

Apesar de não haver relato de casos graves e de nenhum militar brasileiro ter ficado ferido, há informações de que a mulher de um brasileiro estava próxima ao local da explosão e foi atingida por estilhaços.

De acordo com a coluna da Carla Araújo, ela foi encaminhada para o hospital. A identidade da mulher não foi revelada.

Forte explosão atinge Beirute, no Líbano, e deixa pessoas feridas

Internacional