PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Policiais matam homem negro em Los Angeles e comunidade protesta

Manifestantes antirracismo seguram a foto de Dijon Kizzee - Christian Monterrosa/AP
Manifestantes antirracismo seguram a foto de Dijon Kizzee Imagem: Christian Monterrosa/AP

Do UOL, em São Paulo

01/09/2020 12h48

Policiais do condado de Los Angeles, nos Estados Unidos, mataram um homem negro a tiros na tarde de ontem, dando início a uma série de protestos na cidade.

A morte do homem, que morreu foi identificado como Dijon Kizzee, gerou protestos na noite de ontem na cidade. Manifestantes do Black Lives Matter protestaram contra a sua morte.

Kizzee estava andando de bicicleta quando foi parado pela polícia. Ele fugiu dos agentes com roupas nas mãos, segundo testemunhas.

No Twitter, o gabinete do xerife afirmou que "houve uma briga entre o suspeito e os policiais. O suspeito mostrou uma arma" e então os policiais atiraram nele.

Já em uma entrevista na TV local, o tenente Brandon Dean, do departamento do xerife, disse que o homem levava uma arma entre as roupas que segurava.

"Nosso suspeito estava segurando algumas peças de roupa nas mãos, deu um soco no rosto de um dos policiais e deixou cair as peças em suas mãos", disse.

Malina Abdullah, cofundadora do Black Lives Matter em Los Angeles, disse ao site Buzzfeed News que a polícia vai tentar "criminalizar a comunidade" para justificar a morte de Kizzee.

Internacional