PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
8 meses

Biden deseja rápida recuperação a Trump e Melania após diagnóstico de covid

O democrata Joe Biden desejou que seu adversário, o presidente Donald Trump, se recupere logo da covid-19 - Getty Images
O democrata Joe Biden desejou que seu adversário, o presidente Donald Trump, se recupere logo da covid-19 Imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo

02/10/2020 10h04

O candidato democrata à Presidência dos Estados Unidos, Joe Biden, desejou que o presidente Donald Trump e sua esposa, a primeira-dama Melania, se recuperem rapidamente após terem sido diagnosticados com o novo coronavírus.

Em sua conta no Twitter, o ex-vice-presidente americano, adversário de Trump na corrida eleitoral, disse que ele e a esposa Jill rezarão pela saúde e segurança do presidente e de sua família.

"Jill e eu enviamos nossos pensamentos ao presidente Trump e à primeira-dama Melania Trump para uma rápida recuperação. Continuaremos orando pela saúde e segurança do presidente e de sua família", escreveu Biden em sua conta no Twitter.

Segundo a CNN, Biden, 77, será submetido hoje a um exame para diagnosticar o coronavírus. Ele e Trump participaram de um debate na TV na última terça (29), mas não trocaram apertos de mão e ficaram separados por mais de dois metros de distância.

Covid-19 foi tema de debate

O primeiro debate entre os candidatos foi marcado pela troca de insultos. Biden chegou a chamar Trump de "palhaço", "cachorrinho do [presidente russo] Putin" e "pior presidente dos Estados Unidos". Já Trump acusou o filho de seu adversário, Hunter Biden, de ter sido expulso das Forças Armadas por uso de cocaína.

Biden acusou o adversário de saber da gravidade da covid-19 antes dos EUA se tornarem o epicentro. Um livro escrito pelo jornalista Bob Woodward revelou que Trump conhecia a seriedade da doença, mas escolheu ignorá-la. Os Estados Unidos apresentam o maior número de casos e mortes no mundo e no início da pandemia o presidente minimizou seus efeitos.

Trump acusou Biden de ser socialista e de estar aliado a Bernie Sanders, democrata que concorreu nas primárias do partido, no objetivo de "socializar a medicina". Também voltou a acusar a China pela pandemia e disse ter boa avaliação de governadores e da população —o que não é comprovado pelas pesquisas de opinião.

Internacional