PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Irmãos deficientes passam cerca de dois anos morando com cadáver da mãe

 Laronda Jolly, de 56 anos, mulher encontrada morta em apartamento onde filhos viveram com o cadáver dela - Reprodução/News 4 Nashville
Laronda Jolly, de 56 anos, mulher encontrada morta em apartamento onde filhos viveram com o cadáver dela Imagem: Reprodução/News 4 Nashville

Colaboração para o UOL, em São Paulo

30/10/2020 13h03

Em Nashville, no Tennessee (EUA), uma mãe de família foi encontrada morta na quarta-feira (28) pela polícia local, dentro do apartamento onde ela vivia com seus quatro filhos. Os irmãos, que são todos adultos com deficiência intelectual, conviveram com o corpo em decomposição por cerca de dois anos, segundo as autoridades, embora uma das filhas tenha dito que a mãe morreu em 2017.

O cadáver estava em uma cama, coberto por uma pilha de roupas, e estava em avançado estado de decomposição, restando principalmente tecido ósseo. O corpo foi identificado como sendo de Laronda Jolly, de 56 anos.

De acordo com o canal WTVF, os restos mortais só foram encontrados devido à uma ordem de despejo, que estava sendo entregue no apartamento por conta de pagamentos de aluguéis atrasados.

O atraso se deu porque Laronda e os filhos estavam incomunicáveis há muito tempo. Um irmão da falecida, chamado Anthony Jolly, contou ao canal News4 Nashville que tentava se contatar com a família, mas que os filhos da irmã dele sempre diziam que ela estava dormindo.

Além disso, os filhos de Laronda sempre se negavam a deixá-lo conversar com a irmã. "A última vez que falei com ela foi há mais de dois anos, mas toda vez que eu ligava era um telefonema falso, não era minha irmã", relatou Anthony, que informou acreditar que pode ter sido uma de suas sobrinhas se passando pela mulher nas ligações.

Após suspeitas de que algo estava errado, o tio ligou para a sobrinha para confirmar se Laronda estava bem. "Perguntei a ela há quanto tempo minha irmã estava morta e quando ela disse desde o início de 2017, fiquei chocado", relatou Anthony, ao WKRN .

Ele contou ainda que chegou a solicitar que policiais fizessem uma avaliação de bem-estar na residência para saber se estava tudo bem com a irmã e os filhos dela. Uma equipe visitou o local no final de agosto de 2020, mas os oficiais disseram apenas que Laronda não estava em casa na época.

Foi então só na quarta-feira (28) que Anthony ficou sabendo que suas sobrinhas e sobrinhos estavam sendo retirados do apartamento, pois Laronda havia morrido. A causa da morte não foi confirmada, mas a polícia disse que a mulher teria sofrido convulsões e uma análise inicial não revelou indícios de homicídio, de acordo com o WTVF.

O Ministério de Nashville Inner City está tentando encontrar um guardião responsável para cuidar dos filhos de Laronda. Por ora, eles foram encaminhados para passarem algumas noites em um hotel, até que os Serviços de Proteção a Adultos tomem devidas providências.

Internacional