PUBLICIDADE
Topo

Eleições Americanas

Conteúdo publicado há
5 meses

Bolsonaro silencia, enquanto líderes mundiais reconhecem vitória de Biden

Do UOL, em São Paulo

07/11/2020 16h18

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, a chanceler alemã, Angela Merkel, e outros líderes mundiais parabenizaram Joe Biden e Kamala Harris pela vitória nas eleições americanas. O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ainda permanece em silêncio. Em live realizada hoje no Facebook, ele falou sobre o apagão elétrico no Amapá e fez propaganda política para vereadores e prefeitos aliados, mas não comentou a situação política norte-americana.

"Os Estados Unidos são o nosso mais importante aliado e estou ansioso para trabalharmos juntos em nossos prioridades, de mudança climática a comércio e segurança", escreveu Boris Johnson. O presidente francês Emmanuel Macron também parabenizou Biden pela vitória. "Os americanos escolheram seu presidente. Temos muito a fazer para superar os desafios de hoje. Vamos trabalhar juntos!".

Alexander de Croo, primeiro-ministro da Bélgica, foi outro político que manifestou apoio a Joe Biden e Kamala Harris. A chanceler alemã Angela Merkel desejou sorte e sucesso aos políticos americanos. "Estou ansiosa para trabalhar com o presidente Biden", escreveu. "A nossa amizade transatlântica é indispensável para enfrentar os grandes desafios do nosso tempo".

O primeiro-ministro do Canadá também usou as redes sociais para manifestar apoio ao novo governo dos Estados Unidos. "Nossos países são amigos íntimos, parceiros e aliados. Estou realmente ansioso para trabalharmos juntos".

Outros líderes também parabenizam Biden

Além deles, o presidente da Irlanda Michael Higgins publicou mensagem para Joe Biden em sua rede social. "Transmiti meus melhores votos ao presidente eleito Joe Biden, desejando a ele e ao povo americano muita felicidade durante o mandato e parabenizando a vice-presidente eleita Kamala Harris por sua conquista histórica".

Já a primeira-ministra da Noruega, Erna Solberg, parabenizou a vitória de Biden e Kamala Harris e destacou a aliança entre os países. "Estou ansiosa para desenvolver nossa cooperação com os EUA".

Em nota oficial, o presidente da Itália Sergio Mattarella também comemorou o resultado da eleição americana. "O povo americano confiou a você o mandato para guiar os Estados Unidos em um momento dramaticamente complexo para o inteiro planeta", escreveu em comunicado obtido pela agência ANSA.

Mattarella ainda afirmou que a "comunidade internacional tem a necessidade da contribuição estadunidense, há muito tempo protagonista na construção das regras do multilateralismo, para enfrentar uma crise sem precedentes que está colocando em perigo a saúde, a vida e o futuro de milhões de pessoas", referindo-se à pandemia de covid-19.

Clinton e e família Obama

Em sua rede social, Bill Clinton, presidente dos Estados Unidos entre 1993 e 2001, afirmou que "a democracia venceu" e disse que a eleição de Biden e a vice Kamala Harris era uma "importante vitória".

Barack Obama também comemorou a vitória de Biden, além de cumprimentar Kamala Harris, que fez história ao se tornar a primeira vice-presidente dos EUA.

"Nesta eleição, sob circunstâncias nunca experimentadas, os americanos compareceram em números nunca vistos. E assim que cada voto for contado, o presidente eleito Biden e a vice-presidente eleita Harris terão obtido uma vitória histórica e decisiva".

A ex-primeira dama Michelle Obama também deixou uma mensagem nas redes sociais. "Estou emocionada que meu amigo Joe Biden e nossa primeira vice-presidente negra e índia-americana, Kamala Harris, estão empenhados em restaurar dignidade, competência e coração para a Casa Branca. Nosso país precisa muito disso".

Jeb Bush, ex-governador da Flórida e irmão do ex-presidente George Bush, disse que iria orar para Joe Biden e seu sucesso. "É hora de curar feridas profundas. Muitos estão contando com você".

Brasil

O governo brasileiro ainda não se manifestou sobre a vitória de Joe Biden nas eleições americanas. Há duas semanas, o Bolsonaro admitiu torcida para Donald Trump, que buscava a reeleição, e afirmou que o sentimento era de "coração".

Ontem, entretanto, quando resultados preliminares apontavam grandes chances de derrota para Trump, Bolsonaro disse que ele "não é a pessoa mais importante do mundo".

Apuração ainda segue

Biden é considerado o 46º presidente dos Estados Unidos pela imprensa após vencer na Pensilvânia. Com mais 20 delegados, ele reuniu 273 votos do Colégio Eleitoral no início da tarde de hoje, três a mais do que precisava para derrotar Trump, que tentava a eleição.

O New York Times também projeta a vitória de Biden no estado de Nevada, deixando o democrata com 279 delegados até agora. Pelo menos quatro estados seguem indefinidos — Biden lidera em três.

Eleições Americanas